sábado, 23 de janeiro de 2016

Viagem: Porto Seguro


É verão, pessoal! Tempo de piscina, balada, praia, beijar na boca... Ok, eu não estou fazendo metade disso aí no meu verão. No entanto, pelo menos vim trazer para vocês um post sobre uma cidade bem ensolarada lá do sul da Bahia que todo mundo conhece bem, Porto Seguro!

Seja por ser onde o Brasil foi descoberto ou pelas famosas viagens de formatura, tenho certeza que você já ouviu falar de Porto. Passei uns dias lá ano passado depois de mais de dez anos. É, estou velha mesmo. Quando eu tinha uns quatro, cinco anos, passei dois carnavais lá e foi muito legal. É claro que não aprovei muito mais que as praias e piscinas, e era por isso que eu queria voltar mais velha para aproveitar mais. Quer dizer, quero refazer todas as minhas viagens depois dos dezoito. Por motivos óbvios.

 

Ai que delícia pegar a estrada mais uma vez! Desta, foi pertinho, pelo menos para os meus padrões, haha. A diferença é que o carro estava super apertado com mais uma viajante, minha prima Heloísa (alguém aí lembra dela?). Ainda paramos em Estância,  Sergipe, para dormir e chegamos em Porto no outro dia de tardezinha. Bom, foi bem tranquilo e divertido.

Nos hospedamos no Apart Hotel Chayone, o mesmo da segunda vez que fomos para lá. Gosto muito de ficar nesses lugares com mais cara de "casa", principalmente em viagens mais longas. É legal porque tem sala, quarto, banheiro e, principalmente, mini cozinha toda equipada. Assim, dá para economizar bastante com alimentação, já que é só passar no mercado e fazer a própria comida. Para quem está com criança então - minha irmã -, é ótimo.

A diária custou 200 e alguma coisa. A localização é boa. Apesar de não ficar a beira-mar, é uma caminhada que dá para fazer tranquilamente. Lá, só não tem café da manhã, e de lazer, pode contar com uma piscina delicinha e um bar. O ambiente é bem familiar, tem uma pegada de vila mesmo. Minha mãe até fez amizade com a vizinha! Ela até nos chamou para o show de Henrique e Juliano que ia rolar por lá. Uma pena, os filhos dela eram gatíssimos....

 

Logo no primeiro dia de passeios, visitamos o resort que ficamos no nosso primeiro carnaval em Porto. Ele costumava ser um verdadeiro parque aquático, animado e com muita gente bonita. Porém, tudo que encontramos depois de dez anos foi um lugar decadente. Que seja, tinha piscina e tobogã. Haha.

Fomos ao famoso Axé Moi no dia seguinte. Para falar a verdade, foi meio sem graça. Se você estiver com sua turma, é muito legal para dançar e participar das brincadeiras. Só que eu estava com meus pais e uma irmã pequena, aí nem eu nem minha prima nos animamos. Preferimos ficar na praia mesmo, comendo tranqueiras e meus pais bebendo cerveja cara. A propósito, tudo é caro. Sequer tomei banho. Sem ofensa, sou acostumada com as praias quentes daqui de Maceió, por isso, não é todo mar que me atrai para um banho não.

Estava tudo ótimo até meu pai, minha prima e minha irmã ficarem doentes. Até para o hospital ela foi! Bom, pelo menos aproveitamos a piscina do hotel.






Acreditam que meu pai separou um dia só para ir a Santa Cruz Cabrália tirar uma foto no Campo Bahia, onde a Alemanha ficou concentrada na copa. Sim, ele é meio louco. Tudo bem gostar das terras germânicas, mas eu sou a única que acha que ele exagera? Não, eu não sou.

A propósito, fiquei impressionada com o lugar. Era muito longe e escondido. Tinha que pegar balsa, estrada, um monte de coisas. Devia dar um trabalhão para eles ficarem viajando para lá e para cá nos jogos. E só para passar um dia aí, tem que desembolsar quase R$ 2000.  Pelo menos deu certo, né? 7x1.


 


Fotos tiradas, demos meia volta e visitamos uma feirinha de artesanato dos índios Pataxós na praia de Coroa Vermelha. Não levei nada, mas tem muitas coisas bacanas de decoração e utensílios para a casa, além artigos para salvar o turista, como chapeis, roupas e trajes de banho. A região também conta com umas estátuas indígenas bem interessantes para tirar fotos.


Vocês sabiam que foi lá na praia de Coroa Vermelha que Pedro Alvares Cabral chegou com sua galera e fez a primeira missa do Brasil? Dizer que Cabral descobriu as nossas amadas terras Tupiniquins certamente é um erro, mas é óbvio que tudo mudou com a chegada dos portugueses, por isso a praia de Coroa Vermelha é tão importante. Como curiosa que sou, fiquei me perguntando como era nossas terras quando ainda eram chamadas de Pindorama. É por isso que amo história, mesmo que esse assunto do descobrimento ainda não seja meu favorito.

Vou parando por aqui porque o post já está enoorme. Não se preocupe, em breve vai ter post de Trancoso, Morro de São Paulo e Salvador. Ah, eu amo a Bahia!

E vocês, já foram para Porto Seguro? Querem ir? Me contem!

2 comentários:

  1. Ahh... Que vontade de explorar as belezas da minha Bahia, do meu Nordeste. Só falta o dinheiro mesmo kkk. Viajar para Porto Seguro é antes de tudo conhecer como nossa história começou. Aliás, fotos lindas!!

    blogilumiinar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vish, essa parte do dinheiro é a mais complicada, haha. Seviajar fosse de graça, eu não pararia quieta. Obrigada!

      Excluir

Dê seu pitaco!