quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Jornada da Abelha: Voo, Brasília e São Paulo


10 anos depois – ok, só dois – e prestes a voltar para o mesmo lugar viver uma experiência parecida, vou finalmente contar como foi aquela viagem para São Paulo para ver o show da Beyoncé em 2013. Antes tarde do que nunca, né galera?

Não é tão fácil puxar as coisas pela memória. Não é a mesma coisa escrever sobre um momento passado porque sua cabeça muda o tempo inteirinho. Minhas palavras de agora já não são as mesmas da que eu escreveria, sei lá, assim que eu chegasse do hotel. Tenho um diário e sei do que eu estou falando. No entanto, melhor escrever dois anos depois do que daqui a dez anos, ou nunca.

Assim que vi o anúncio da Beyoncé no Rock in Rio, fiquei alerta só esperando os outros shows da tour. Sou fãzona dela desde sempre, não poderia perder de jeito nenhum essa oportunidade de vê-la. Bom, pelo menos faria o possível para isso. Eis que finalmente a Mrs. Carter Tour foi confirmada em Fortaleza, Brasília, São Paulo e BH. A escolha mais óbvia, já que sou de Maceió, seria Fortaleza, mas por incrível que pareça, São Paulo ainda saiu mais em conta. Aí foi só ganhar a bênção do Sr. Dinheiro, comprar os ingressos, passagens, hotel e... morrer de ansiedade.

Meu pai, como sempre, me acompanharia. Só que dessa vez, não foram só nós dois. Mayra, minha prima, entrou na onda também. Incrível né? Mais ou menos. Antes da viagem, nos metemos numa confusão dos diabos, cês nem imaginam. Quase que nós nem entrávamos no avião. Nem te conto o que rolou, só digo uma coisa: cuidado com o que você posta no facebook.





A treta foi pesada mas no fim deu tudo certo. Fomos de Maceió para Brasília e em seguida para Congonhas. Como nem eu nem a Mayra conhecíamos a capital federal, aproveitamos a conexão para fazer um city tour. Embora eu não seja tão fã de ficar num ônibus fazendo um safári urbano, é melhor do que ficar no aeroporto fazendo nada. Não posso dizer que visitei Brasília, mas cara, que ar seco é aquele? Não sei como os brasilienses aguentam.








Mais algumas horinhas de voo... São Paulo! Ah, como eu adoro essa cidade. Já havia ido pra São Paulo antes, aos oito anos, e me apaixonei. A propósito, eu TENHO que falar sobre essa viagem para vocês qualquer dia desses. Pousar em Congonhas, à noite, com todas aquelas luzes nos prédios e a aflição que dá tamanha proximidade deles, foi uma delícia.

Chegamos e fomos direto para o hotel Ibis Congonhas, ali pertinho mesmo. Já tinha ficado em outros hotéis da rede Accor antes e são sempre muito bons, recomendo. Fizemos check-in, nos instalamos e fomos jantar num dos restaurantes dali de perto mesmo. Pedimos lasanha, filé à parmegiana e um hambúrguer. O garçom falou que os pratos eram individuais, pff... individual para elefantes, isso sim. Quanta comida, gente, socorro. Me sinto mal em desperdiçar comida mas dessa vez não consegui.



Voltamos ao hotel e aí foi só alegria. Eu e minha prima pomos nossos pijamas e começamos a festa. Pulamos na cama, rimos, dançamos, cantamos... Ainda vimos os shows do Rock in Rio pela TV, inclusive o da Beyoncé, na televisão. Eu estava numa ansiedade louca. Já sabia todas as músicas de cor e não só isso, toda ordem do show, os interludes e até as coreografias. Meus olhinhos brilhavam. Ai, saudades.

Eu faria um post contando tudo de uma vez, mas vocês sabem que eu falo demais então preferi dividir. Essa é a parte um da Jornada da Abelha - fãs da Beyoncé são chamados assim-, em breve a parte dois e três. Espero que gostem da volta dos meus posts de viagem.

E vocês, já saíram do lugarzinho de vocês só para ver um ídolo? Contem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu pitaco!