terça-feira, 11 de agosto de 2015

Apaixonada por Histórias (Paula Pimenta) + Resenha em vídeo



Depois de me apaixonar pelas palavras da Paula Pimenta, agora ela nos conta suas histórias para nos apaixonarmos de novo. Apaixonada por Histórias, o novo livro de crônicas da autora de Fazendo Meu Filme, é um mais do mesmo que a gente nunca se cansa. Pois, segundo ela mesma, a única reclamação de Apaixonada por Palavras, era que as pessoas queriam mais.


Assim como o primeiro livro, são 55 crônicas escritas ao longo de toda a carreira da Paula, reunidas em ordem cronológica num livro lindo de morrer. A propósito, ponto para a Gutemberg, percebi que todos os livros que tenho da editora são muito bem feitos, bonitos e num preço razoável. A linha estética segue a do primeiro livro. A capa é maravilhosa, cheia de detalhes sutis e significativos. O título é cercado por livros em formato de coração, enquanto no pano de fundo, em verniz, está o texto da crônica que dá nome ao livro. Tudo isso em tons de roxinho, cor preferida da Paula. Não é muito amor? Sim, mas tem mais. A fofura nesse livro é mesmo 100 limites. As folhas tem um tom de roxo clarinho lindo e a cada crônica uma frase é destacada com uma fonte diferente em roxo. Sobre a cor das páginas, normalmente prefiro as amareladas, mas não, não me incomodei com as coloridinhas.






“Paula sabe contar histórias como poucos e é dona de uma escrita suave, saborosa, despretensiosa, que fisga o leitor logo nas primeiras linhas.” Não teria melhores palavras para falar da escrita da autora a não ser as que Thalita Rebouças escreveu na orelha de Apaixonada por Histórias.

Quem leu Apaixonada por Palavras, não vai ter surpresas. O estilo é o mesmo, crônicas sobre ela mesma, sobre o amor, sobre o que vê ao seu redor. Tudo isso daquele jeitinho bem leve e gostoso de sempre. Nesse livro, apesar de terem crônicas desde 2001, podemos ver uma Paula mais madura, priorizando os textos mais novos, já que a maioria dos antigos já foram publicados antes. O legal é que a maturidade, aparentemente, não mudou seu jeitinho romântico de ver o mundo.  Inclusive, como até já disse por aqui, cheguei até a discordar dela em alguns pontos. E não tem problema algum nisso. Livros são para isso mesmo, ver o mundo com outros olhos.

De verdade, só tenho uma reclamação a fazer: quero ainda mais.


Ah, não poderia deixar de mostrar o meu autógrafo lindão da Paula né?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê seu pitaco!