quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Compras na Europa!


Hey! Adivinhem quem está resgatando as fotos que fez há mais de um ano atrás sobre as compras de uma viagem feita há um ano atrás? Sim, euzinha.

Quem acompanha o blog deve saber que em abril de 2012 eu passei pouco mais de um mês de férias na Europa pulando de galho em galho - tipo um mochilão - e fiz um diário de viagem por aqui. Pois bem, depois que acabaram os posts da viagem o blog foi definhando e eu fui ficando mais desorganizada  ocupada o que fez com que eu só visitasse o blog para postar um textinho aqui, outro ali e nada mais que isso.

Eu acabei encontrando essas fotos perdidas em meu computador e mesmo depois de tanto tempo eu decidi postar e mostrar o que eu comprei nessa viagem, sem nem mesmo lembrar os preços do que adquiri por lá. E dane-se tudo isso, vou mostrar. HAHA



1 ♥ Como não voltar pra casa sem ao menos uma t-shirt bem turistona na bagagem? Essas aí são bem clichês mesmo, o que não significa que eu não goste delas. As t-shirts "London" e "Keep Calm" eu comprei numa lojinha em Camden Town e a "I Paris" foi comprada num camelô bem pertinho da Galerie Lafayette.

2 ♥ Esse short eu comprei na H&M de Londres porque a maria-vai-com-as-outras aqui foi seguir os conselhos dos tios mais viajados e só levou roupa de frio enquanto na maioria dos lugares estava um calorzinho bem gostoso. Em Londres eu tive que comprar nem que fosse um shortinho, então eu encontrei esse na H&M e achei bem legal, cara de europeia mesmo, cintura altinha e curtinho. Até aí, enquanto eu estava por lá, tudo bem. O problema é que aqui no Brasil, nesse calorão, os meus pais simplesmente não me deixam sair com ele para lugares que não sejam a praia alegando que ele é "curto demais". Sabe, europeus são bem mais desencanados com essas tolices, quero me mudar pra lá!

3 ♥ Comprei um tênis bem legal da Coca-cola para viajar, mas a tonta aqui acabou esquecendo ele em casa. Ok, eu compraria um por lá. Acabei comprando esse All star numa lojinha de esportes em Milão, depois de andar pra cima e pra baixo numa botinha de salto (que nem estava me incomodando tanto assim).


4 ♥ O chapéu em comprei na Accessorize da estação de Stuttgart e o óculos eu comprei no freeshop de Salvador, na volta.

Fiquei realizada depois de adquirir o batom mais lindo da vida: Ruby Woo. Ele é perfeito, gente. Enfim, o batom e o blush eu comprei numa MAC perto do nosso hotel e o rímel eu comprei na Galerie Lafayette.

O colar e a pulseira eu comprei na Galerie Lafayette. Na verdade, eu dei o colar para a minha mãe, embora eu o use mais do que ela. Ele é bem comum, mas é lindão.

Sair de Veneza e não trazer uma máscara? Nem pensar. Acabei trazendo essa vermelha perfeita, um amor. Eu só não imaginaria que eu teria tantos problemas com essa minha máscara. Além dela ter quebrado durante a viagem, o que foi bem simples de consertar, eu estava usando esta máscara quando fui assaltada no carnaval da minha cidade. Ou seja, tenho péssimas lembranças dela. Uma pena.


8 ♥ Nunca fui fã de bichos de pelúcia, geralmente eles são bregas e empoeirados, fora que dão um trabalho danado pra tirar e colocar da cama toda a noite. Abro uma exceção para as pelúcias lindas que eu vi na Disneyland Paris. É claro, não pude trazer muitas, mas a Minnie da minha irmã eu tinha que trazer. Ela amou, sempre brinca com ela e a chama de Marcei, não me pergunte o porquê. Já o soldadinho ursinho de pelúcia eu comprei na mesma lojinha que eu comprei as camisetas em Camdem Town.

9 ♥ Comprei essa Elle no aeroporto de Roma antes de pegar o voo para Viena.

10 e 11 Comprei essa caixinha super fofa na Galerie Lafayette com chocolates dentro. Muito amor!


12 ♥ Comprei essa lembrancinha de claquete no Madamme Tussauds. Coloquei ela na minha prateleira de livros, e como sou desastrada, acabei quebrando-a. Viva a super bonder que não me deixou entrar em depressão.

13 ♥ Esse pratinho de Berlin foi comprado numa lojinha perdida na cidade em um lugar que eu nem me lembro qual era. Hoje ele enfeita a sala da minha casa.

14 ♥ Eu ia comprar uma torre média pra mim num ambulante perto do Louvre, mas meu pai pechinchou com o vendedor e acabou trazendo para casa a torre grandinha. Ela é linda, claro, mas nem cabe na minha prateleira e é grande demais para fotos legais. Triste fim.


15 ♥ Estávamos passeando por Bruxelas quando decidimos fazer uma coleção de bandeiras dos países em que já fomos na vida. Temos a coleção quase completa, mas no meio da jornada atrás das bandeiras, acabamos perdendo uma bolsa e nos desesperando bastante. No final acabamos encontrando a bolsa e tudo deu certo, mas foi um aperto daqueles.


Eu acabei nem trazendo tantas coisas assim, o que era de se esperar, já que não viajei para comprar, não tinha tempo, dinheiro nem espaço sobrando para isso. Só que mesmo assim, nós acabamos fazendo compras péssimas e não trazendo coisas legais por preços legais. Algumas dicas sobre compras em viagens que eu aprendi errando por lá:
  • Restrinja ao máximo os presentinhos. Quanto mais a lista aumenta mais gente aparece para presentear. Eu sei que todo mundo ama receber uma lembrança assim como a vontade de trazer coisas para os queridos é imensa, mas ao comprar tantas coisas para os outros você acaba perdendo muito tempo, espaço e grana com os outros e esquecendo de você. Vai viajar? Que presentear? Traga no máximo uns chaveirinhos e camisetas. Sério. Ou não traga nada.
  • Viu alguma coisa que amou? Não deixa pra pensar depois, ou compra logo ou não compra. Em viagens como essa você raramente vai encontrar algo igual ao o que você encontrou.
  • Pesquise pesquise pesquise. Procure na internet ou em guias de viagem feiras e lojas bacanas para trazer uma lembrancinha local ou qualquer outra coisa que você queira comprar. Economiza tempo e dinheiro. Ah, e evite comprar perto de pontos turísticos, roubada na certa ($).
  • Pechinche. Não que eu seja uma pechinchadora assídua, o que eu devo aprender a ser, mas geralmente nessas feirinhas os caras já esperam que você pechinche, então vá lá e chore por um desconto, afinal, não custa tentar.
  • Paris: fuja da Galerie Lafayette! Aquele lugar é caríssimo, só pra quem pode. Fora que em Paris tem diversos lugares beeem mais em conta e com coisas tão legais quanto lá. É só pesquisar. Eu acabei comprando na Galerie Lafayette porque era um dos últimos dias de viagem e nós estávamos tão loucos atrás dos últimos presentinhos que compramos no primeiro lugar que entramos. Se for, vá só pra visitar o prédio e contemplar a vista do terraço, que é super inspiradora.
  • E por último e mais importante, não perca tanto tempo comprando. Saia das lojas e vá viajar de verdade, andar pela cidade e conhecer tudo o que você pode conhecer e viver por lá.
Espero que tenham gostado das dicas e das coisinhas que eu trouxe de lá. Até mais!





domingo, 19 de janeiro de 2014

Janeiro

♥ DREAMER ♥ | via Tumblr

Primeira quinzena de janeiro, dia de ganhar dinheiro. O ano que passou foi-se sem contagem regressiva ou qualquer despedida de respeito. O ano se foi sem mar, sem areia, sem fogos, sem farofa. Foi-se com mil promessas não cumpridas, com idas e vindas e terminou de volta à estaca zero. Arrumei encrenca, falei besteiras, conheci a violência, flertei com a independência e terminei como comecei. Sem grana própria, sem amor e como uma doida varrida.

Quer dizer, digamos que no meio dessa bagunça toda aí, eu simplesmente vivi. Sem querer ser clichê, lembro-me de tudo como se fosse um filme e pensando bem, até a melhor comédia tem a sua dose de drama. Mesmo que no filme da minha vida ainda esteja faltando àquela cota de romance que eu juro não sentir falta.

Falando em filme, além de fazer o meu, esse ano conheci aquela que escreveu o roteiro da Fani. Eu realizei um sonho da criança em mim que ainda quer ser uma diva e ainda por cima realizei mais um sonho da debutante que quer dar uma de aventureira. E falando em debutar, embebedei uns amigos na sala daqui de casa para comemorar.

Pois é, meu francês ainda não vai além do bonjour e o meu alemão não sai do guten tag. Entendi porque eu também preciso aprender espanhol e decidi que um dia eu vou rodar o meu continente de carro. Um dia. Consegui ler os livros que queria, ganhei mais livros e comprei mais livros. Ainda não decidi o que quero da vida e ainda não consegui fazer um blog decente. A minha meta de fazer exercícios? Estou mais gorda uns cinco quilos.

O que eu tenho pra 2014 são mais promessas, mais sonhos, mais expectativas, mais vontade de viver, mais energia e uma só previsão: quando chegar 2015 nada vai mudar. Ou não. Mas se for pra mudar, por favor, que seja pra melhor.