sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Now playing: para chorar

Para mim é extremamente vergonhoso dizer isso, levando em consideração que tem gente que eu conheço lendo o blog. Foda-se. É isso mesmo. Foda-se. Faz de conta que não leu isso, por favor. Não me deixe mais constrangida do que já estou.

É que é sexta-feira à noite e finalmente chegou o dia de colocar para fora toda a frustração e sentimento de impotência para fora que eu vinha guardando todo esse tempo que eu tentei fingir para mim mesma que estava tudo bem. E como desgraça pouca é bobagem, a playlist não foi nada animadora.

A verdade é que quando a gente está no fundo do poço, a gente quer afundar mais ainda. Chega uma hora que os sentimentos transbordam em forma de água. Aí é a deixa para nadar nesse mar e se afogar na própria tristeza. Chorar é preciso, e de certa forma, a gente gosta de sofrer.

Por isso, enquanto eu me escondo no escritório abafado de casa para não ser vista de olhos vermelhos por ninguém, separei algumas músicas para quando vocês estiverem na mesma situação que eu: na merda. Na verdade, eu não fiz nada mais nada menos que registrar o meu momento através das músicas que ouvi hoje.

Talvez vocês nem entendam o porquê de algumas músicas estarem na minha playlist. Mas enfim, ninguém liga. Faz sentido pra mim, talvez não faça pra você. Afinal, é a minha dor, meus motivos, minha história. E até pensei em explicar tudo isso, porém achei melhor não. Cada um que interprete da maneira que quiser. Estou quase me recuperando, não quero ter uma recaída.

 O que eu estou dizendo, meu Zeus? Enfim, escutem. Ou não.


Eu já não estava me aguentando quando cheguei aqui. Sentei na cadeira, liguei o computador, e a primeira música triste que me veio a cabeça foi essa. Já chorei muito ao som dessa música, já é clássica dos adolescenteszinhos "injustiçados" dos anos 2000. Posso me incluir nessa?



Yeah, Martin, nobody said it was easy. No one even said it would be this hard.

Esse trecho tem tudo a ver comigo. Bom, até me falaram que ia ser difícil assim, eu que não acreditei, ou não quis acreditar.



Posso ficar inconsciente até que essa porra toda acabe logo? Alguém me dá um comprimido de dramin da vida, por favor. Durmo agora e acordo num avião que vá para bem longe. É possível?




Preciso explicar o porquê dessa música mesmo?



Eu estava no inglês quando ouvi essa música pela primeira vez e lá mesmo me contive para não chorar. Ela me toca lá no fundo porque... essa pessoa da música sou eu. E o meu pai sempre me falou que a falta de luz é uma parte necessária. Família, estrada, Jazon Mraz, longe de casa... Eu estou em casa mas essa daí vai me fazer chorar em qualquer lugar do mundo.


Quando eu escuto essa música eu sinto como se eu estivesse num casulo e fosse uma lagarta esperando a metamorfose. Bom, ainda não sou uma borboleta.

I'll spread my wings and I'll learn how to fly. I'll do what it takes till I touch the sky.



Eu estou na merda e não tem nada a ver com amor, mas quem está na merda aproveita e lembra tudo de ruim da vida para extravasar de uma vez só. As vezes, até inventa. Aparecem coisas na sua cabeça que jamais passariam por lá na lucidez. Só me lembrei o quanto eu me pareço com essa cupida aí.



Foi A música da minha infância. A música dos sonhos frustrados. A música que também me faz lembrar bons momentos. No meio disso tudo, ainda me faz lembrar o meu pai, não me perguntem porque, porque eu não quero molhar o meu rosto novamente.



Citei Miley Cyrus recentemente aqui no blog, um texto antigão que resolvi postar, mas que faz todo o sentido para a Alice de hoje. Eu ainda estou tentando escalar a montanha, e mesmo que o que importa seja a escalada, eu quero chegar do outro lado, poxa.

But there's a voice inside my head saying: "you'll never reach it".                                                          



Em frente à minha casa tem um barzinho, e bem no meio da minha deprê tocou essa música. Dizer que eu nasci pra sofrer, enquanto o outro ri é ridículo. Eu, definitivamente, não nasci pra sofrer. E, na vida a gente tem que procurar um motivo para sorrir. Chorei. Agora é isso que eu vou fazer.


É isso, pessoal. Provavelmente eu me arrependerei de ter postado isso. Mas que se dane.

Quem tá na chuva é pra se molhar. Eu tô molhada, mas não de chuva, e você?

4 comentários:

  1. Nooooooossa, que nostalgia que me deu quando eu vi The Climb ali! ♥ Já deu vontade de dar play mil vezes.

    tofalandoisa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nostalgia é um ingrediente extra pra fazer alguém chorar. kkkk.

      Bom, pelo menos eu sou assim.

      Excluir
  2. Já chorei muito ouvindo algumas músicas por ai. A única coisa de vantajosa que minha tristeza me trás são meus textos, eles ficam incríveis rsrs.
    Beijinhos e agora xô tristeza gata
    Dani!

    Phases of the moon
    Instagram
    Fan page
    Canal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade! Escrever ouvindo música triste é ótimo. Bom, pelo menos para os textos. haha

      Xô tristeza!

      Excluir

Dê seu pitaco!