sábado, 13 de dezembro de 2014

Blogosfera Nostálgica

Sabe quando você sente saudade de algo que você nem viveu?

Tipo isso.



Eu estava beeeem desanimada com a blogosfera. Consequentemente, com o meu próprio blog. Os bons blogs sumiram, os ruins proliferaram, e os que eram grandes continuaram crescendo estratosfericamente. Não que eu me achasse superior a ninguém, pelo contrário, mas tudo isso aqui era bem mais legal antigamente.

"Oi, olha pra mim. Eu quero aparecer, ganhar jabá e ficar rica."

Sim, eu também quero aparecer, ganhar jabá e ficar rica. Quem não quer, gente? A propósito, nunca ganhei nada em todo esse tempo que tenho blogs e se um dia eu ganhar vou fazer uma festa. E, ao meu ver, não há problema algum com isso. O que me incomoda é essa obsessão que as meninas têm com isso, e assim, os views, presentinhos e a vontade de ganhar dinheiro sufoca a essência de um bom blog.

Não tenho nada contra a profissionalização da coisa, se blogar me desse um cash legal no fim do mês, eu faria parte do sindicato das blogueiras com certeza. Por outro lado, isso tá tornando a coisa toda... chata. Claro que nesse meio todo ainda tem blogs muito legais como o Depois dos Quinze. Mas eu vou te contar, não é a mesma coisa. Falta espontaneidade. E devida tanta exposição, é compreensível.

Perceba que nenhum desses grandes blogs nasceu desse desespero pela fama. Começaram como uma brincadeira, um desabafo, um hobbie, uma válvula de escape. E foi assim que eles chegaram onde chegaram, destacando-se de alguma forma porque eles eram despretensiosos, tinha uma verdade ali. Ainda que de lá pra cá tenha mudado tanta coisa.


E nesse tempo que deixei o blog pra lá, eu decidi: não quero ser esse tipo de blogueira. Adoraria ser rica e famosa, mas não dessa maneira. Quero ser blogueira das antigas. Isso aqui é o meu diário, minha válvula de escape, o que eu gosto de fazer e ponto. Já tenho obrigações demais, postar não deve ser uma delas. Faço porque eu gosto, e se não gostar mais, não faço. Fuck the society, eu amo falar sozinha. E se alguém quiser falar comigo, eu amo também.

Nunca tive fotolog, minhas comunidades do orkut nunca fizeram sucesso. Até sou do tempo das dolls e gifs brilhantes, mas não sou tão velha para ser da geração dos primeiros blogs. No entanto, é como se eu fosse. Eu me identifico, sei lá. Achei que estava tudo perdido, até que eu encontrei blogs incríveis do jeitinho que eu queria ler: únicos e verdadeiros, com o mesmo saudosismo que eu sinto. Depois eu posso até fazer um post só para indicar alguns, tenho certeza que vão gostar.

Até que esse tempo desiludida com a blogosfera me rendeu alguns frutos. Não tenho mais tanto medo de falar o que der na telha, ou melhor, escrever e mostrar por aqui o que saiu da minha cabeça. Afinal, eu estou aparentemente sozinha. Que seja, pelo menos algumas paranoias eu deixei para trás.

Eu tenho que fazer de 2015 um ano melhor. Eu já comecei. São pequenas coisas, eu sei, mas pra mim é importante. Mudei o layout do Pequena Aventureira e mesmo que não seja nada elaborado eu estou muito feliz com o resultado.

E é isso que importa, pessoal.








2 comentários:

  1. Deixa só eu te falar, lá pelo meio do texto eu lembrei da primeira vez que visitei aqui e do que me fez te seguir depois de ler um post só. Acho que nós duas somos mais ou menos da mesma época (dos giffs coloridos e sim, eu tinha fotolog) e ver que essas pessoas ainda estão aqui é muito confortável.
    Eu tinha um blog, parei quando essa enxurrada de produtinhos disso e daquilo começaram por que eu não me encaixava muito bem no perfil que compra 25464321201 coisas no mês, se é que você me entende. Ai decidi parar de besteira à dois anos e aqui estou eu, tentando fazer o meu "de verdade."
    Desse meu primeiro blog lembro do depois dos quinze quando a Bruna ainda contava como foi o dia na escola dela, a velha Internet Old School deixa saudades! :(

    Bom, boa sorte aos resistentes, hahahaha <3 Esperando, já ansiosa, pelo post de divulgação dos blogs que você conheceu.

    tofalandoisa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nós temos sentimentos parecidos em relação à tudo isso. Vou te contar outra coisa, para mim, que estou blogando sem esperar nada em troca além de bem estar próprio, um comentário sincero, que realmente é comenta o que está escrito no post, já me deixa com um sorrisinho no rosto. Pode parecer conversa de blogueira "falida" mas eu cansei dessas pessoas que não estão nem aí para o que você escreveu e lá em baixo escrevem "oi, amei seu blog, segue de volta?" Fico mais feliz ainda em encontrar mais alguém das antigas, alguém que também está cansada com os vídeos imensos de "melhores do mês".

      Farei o post em breve, essa semana mesmo. Espero que também goste. <3

      E vida longa aos resistentes, haha!

      Excluir

Dê seu pitaco!