quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Anna e o beijo francês - Stephanie Perkins


Nos blogs afora, ouvi falar muito bem do livro “Anna e o beijo francês” (e do Étienne St. Clair também!), então eu fiquei bem curiosa com esse livro, e com a certeza de que lê-lo seria uma forma de ficar nas nuvens e morrendo de saudades de Paris. Esse livro veio junto com os outros que eu pedi de aniversário (incluindo o Depois dos Quinze, que eu comentei por aqui, lembram?).

A capa é linda, um amor. Eu só nunca consegui imaginar a Anna como a garota da capa, mas tudo bem. A fonte também é linda, bem “francesinha”, e as folhas são amareladas. O detalhe na numeração das páginas também dá um toque a mais.



Vocês querem que eu fale primeiro a boa ou a má notícia? Tá, eu vou falar a má.

Tem muita coisa sem nexo nesse livro, como se tivesse sido mal traduzido, sabe? Não sei muito bem como explicar isso, mas foi essa a impressão que tive. Arrependi-me muito em não ter comprado a versão em inglês. E outra, muitas vezes o travessão das falas é “engolido”. E isso me incomodou bastante. Se você sabe inglês, prefira ler "Anna and the french kiss".

Tirando isso, eu adorei o livro. A Anna é bem real, uma garota que poderia ser qualquer uma das suas amigas, com os pais separados, um irmãozinho que ela ama, uma melhor amiga legal, e um rolo, quase namoro, com um carinha do seu trabalho.

A diferença, é que seu pai ficou rico escrevendo livros água com açúcar, a lá Nicholas Sparks, e decidiu mandá-la para a School of America in Paris, ou SOAP, um colégio interno na capital francesa, uma das cidades mais tops do mundo, mas Anna não quer ir. Tá, mesmo que eu a ache uma completa estúpida por não querer ir morar em Paris por um ano, quando eu li o livro eu entendi o porquê que ela não queria viajar.

Em Paris, ela é acolhida por um grupo de cinco amigos, Meredith, Josh, Rashimi e Etiénne. E esse último “amigo” fez seu coração bater mais forte. O problema: o cara tinha namorada e aparentemente gostava dela.


Eu fiquei com muita raiva de Étienne, ou melhor, da autora. Por quê? Porque Etiénne era perfeito, cara! Mas não daqueles caras tão perfeitinhos que chega a ser ridículo, mas uma perfeição com defeitos, o que o torna mais real e fazem garotinhas bobinhas de 14 anos, como a pessoa que está escrevendo isso aqui, pensarem que um Étienne da vida vai aparecer na vida delas como um passe de mágica! Mas eu sei que isso não é culpa dela, mas sim das garotas bobinhas como eu.

Então a história vai se desenrolando e você nem percebe que já está quase chegando ao fim, porque é um livro muito gostoso de ler, mesmo com aquelas coisas chatas que eu mencionei acima. Eu li em um dia apenas, pois virei a noite lendo. Fiquei com muita pena de ter acabado de ler. A propósito, apesar de ter gostado do final, eu achei que ele poderia ter mais pegação, hihihihi.


É mesmo um livro para se sentir nas nuvens e para desejar muito estar em Paris, principalmente vivendo um romance que nem o de Anna, com um Étienne da vida. Ai, ai.

Alguém aê já leu? Quer ler? Gostou? Odiou? Contem-me!

sábado, 22 de dezembro de 2012

Discovering Europe: Paris, parte 1


Eu ainda tinha mais um dia para falar de Londres, mas como passei o dia em museus - Science Museum, Imperial War Museum (Museu Imperial da Guerra, muito bom, amei!) -, e dei só uma passadinha em Camdem Town (aquele bairro da Amy Winehouse) depois, não tinha muito o que mostrar. 

No outro dia, eu fui para Paris de manhã, de Eurostar. O problema é que eu estava um pouco resfriada, bem indisposta. Eu cheguei em na capital francesa e não gostei logo de cara, na verdade eu ainda nem estava me sentindo mesmo em Paris. Depois de chegar no hotel, fomos procurar algo para comer e acabamos num restaurante italiano bem gostoso. Ainda fomos na Catedral de Notre Dame e passeamos um pouquinho pelo Sena antes de voltar para o hotel.


No outro dia vimos o Arco do Triunfo e a Torre Eiffel. Aí sim, me senti em Paris!




Nem parece tanto ao olhar por fora, mas para subir no Arco do Triunfo tem que ter muita disposição, porque é escada de mais sô! Mas enfim, a vista é linda. Foi até lá que eu vi a Torre Eiffel pela primeira vez, e só quando eu a vi, eu me senti mesmo em Paris.



Chegando perto da Torre. *-*



Comprei essas duas coisinhas, um croquete e um crepe de queijo, perto da Torre Eiffel para almoçar, mas acabei comendo um croissant passado, muito mais gostoso. Isso parece bom né? Mas tava ruim de mais, eca. 



Depois de uma fila imensa, subimos na Torre. A vista é linda, linda, linda, e a sensação de estar na Torre Eiffel, aquela que você via direto nas fotos do we heart it, nos livros, na tv, é de mais. Tipo, é só uma torre legal, mas é A torre. Sei lá, ela é tão encantadora, tão linda.




Putz, é quase impossível uma foto ficar feia com essa belezura no fundo.



Fomos tirar umas fotos e chegou essa modelete linda para fotografar lá. Queria só saber para onde foram essas fotos, haha.




Compramos essas besteirinhas na lojinha do Arco do Triunfo e ficamos brincando de tirar foto um pouquinho.


Esse carrossel em frente a torre deixa tudo ainda mais lindo, ai ai.


Eu amo tanto essa foto!


É gente, é isso, o meu dia em Paris. Eu não tinha muito para falar então deixei mais as fotos falarem por si. Os próximos posts vão ser bem parisienses, pois vai rolar resenha de "Anna e o beijo francês" e "A parisiense", e os meus outros dias em Paris. 

Paris é mesmo bem romântica e linda, mas também não é tão mágica como parece, sabe? E vocês, querem conhecer Paris?



terça-feira, 11 de dezembro de 2012

"Depois dos Quinze - Quando tudo começou a mudar"


Eu queria muito vir fazer esse post! Pois bem, quando eu soube que a Bruna Vieira iria lançar o seu primeiro livro, eu fiquei louca para tê-lo em minhas mãos. Começou a pré-venda na Saraiva e eu queria muito comprar, mas minha mãe mandou adiar para o Natal. Então veio a Black Friday, aproveitei e pedi uns livros e CDs como presente de aniversário, incluindo o "Depois dos Quinze". Eu mal podia esperar para chegar!

Passaram-se longos 8 dias para o livro chegar e nada. Eu era aloka do barulho de caminhão, qualquer sinal eu corria para a varanda ver se tinha chegado. E não fiz pouco, no dia da entrega das minhas coisas, chegaram milhões de caminhões para o mercadinho do lado da minha casa. Mas nada para mim. Então, para minha felicidade, no outro dia, chegou! Não vou falar muito das outras coisas que comprei, fica pra depois.




A editora é a Gutemberg, a mesma da Paula Pimenta (autora das séries Fazendo Meu Filme e Minha Vida Fora de Série). A capa é linda. Uma ilustração da Giovana Medeiros que mostra a Bruna em São Paulo, com a sua cachorrinha Zooey, e umas andorinhas voando no céu, super a ver com ela. A orelha do livro foi escrita pela Paula. A página é amareladinha como eu gosto e a fonte é legal também.

São 58 textos, alguns já postados no blog e outros inéditos. O livro é legal para ler aos poucos, um texto por dia, mas ele é tão gostoso de ler que quando você vê, já leu ele todinho. Se muita gente se identifica com os textos do blog, com o livro não será diferente. Tem textos para quem está sofrendo de amor, para quem está apaixonada, para quem está com problemas na família, baixa auto-estima, para as meninas sonhadoras... Enfim, aqueles temas que fazem um montão de adolescentes, inclusive eu, acharem que aquele texto foi feito exclusivamente para você.


As tatoos da Bruna. <3



A Bruna falou em algum lugar que ela tinha a intenção dos textos continuarem com a cara do blog, mas ao mesmo tempo com o gostinho de livro impresso, sem parecer a mesma coisa de ler uma página da internet, sabe? Bom, ponto para ela, ela conseguiu! Mesmo assim, para quem lê seu blog, não espere grandes surpresas.

No meio do livro tem umas fotos da Bruna com alguns trechos dos seus textos, e no final do livro tem uma playlist de músicas para ouvir enquanto você lê, legal né?

Os meus textos favoritos foram: "A Alice que existe dentro de você", que é meio que um empurrãozinho para você deixar de desejar e fazer acontecer, e claro, se tem Alice no meio é porque é bom; "O beijo", um texto curtinho, talvez o menor do livro, que é uma garota descreve as sensações do primeiro beijo; "Para você não dizer que eu não avisei", que é basicamente mandando uma real para o cara ter atitude; "Da janela do ônibus", que a gente aprende que nem todo mundo tem os nossos sonhos; e "A roteirista", que fala de quando os nossos planos não dão muito certo.

Ah, outra coisa que eu achei muito legal são quatro textos retratando uma separação na visão da mãe, do pai, da amante e da filha, "Carta da esposa, "Confissões de um chefe de família", "Pedidos do novo amor da sua vida" e "Diário de uma filha solitária". E o conto "Vértices de um amor", cheio de reviravoltas, que a princípio a protagonista perde o namorado para a melhor amiga.



Eu sei que eu fiquei com cara de psicopata, mas eu gostei da foto.

Meu autógrafo da Bruna. <3

Se eu gostei do livro? Amei! Eu acho que a Bruna merece isso, pelo seu talento para a escrita, que evidentemente não daria em nada se ela não desse duro cuidando do seu blog e tendo inteligência suficiente para fazer sua vida ir para a frente. E eu acho que ainda vai mais além...

Eu guardo esse livro com um carinho muito especial, pois ela é uma inspiração para mim. Desculpem o momento tiete, mas é verdade. Dona Bruna, se você por um acaso ler isso, eu só espero que você venha logo para Maceió, autografar o meu livrinho e para eu te dar um abraço bem forte de parabéns. Suas leitoras maceioenses estão com muuuuuitas saudades!



Quem aí também já leu o "Depois dos Quinze"? Gostaram? Querem ler? Contem!



quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

Só mais uma gota de coragem

4958010800_82c7d95300_z_large

Eu espero encontrar você por aí, resolver algumas coisas que ficaram pendentes. Sabe aquelas coisas que você não me disse? Aquele pedido que você não me fez? E aquele beijo que você não me deu? Eu sei que você estava louco para fazer tudo isso. Eu estava lá, só te esperando. Eu não ia morder você, sair correndo, ou rir de você. Eu nem iria negar nada.

Querido, você acha que eu sou o que? Eu quero ver do que você é capaz. Dá pra parar de besteira e vir até a mim? Garotos tímidos são fofos, mas cansa demais. Será que eu vou ter que fazer tudo por você? Quer dizer, mas eu sou tão lerda quanto. Desculpe, num mundo onde garotas felizmente não tem que esperar pelo cara para fazer a coisa dar certo, eu estou muito antiquada.

Eu espero que da próxima vez que eu encontrar você por aí, eu tenha coragem para resolver o que ficou pendente, o que você não tem coragem de fazer. Quem sabe eu fico meia louca, e eu falo que eu adorei saber das coisas que você pensa sobre mim, que eu aceitaria seu pedido, e quem sabe até, eu dou o beijo que você não teve coragem de dar. Coisas que eu sei que também não terei coragem de fazer.

 ESTE É UM TEXTO FICTÍCIO 

Vazou! Versão extendida de "The One That Got Away"

Desde que vi o clipe de "The One That Got Away", da Katy Perry, eu me apaixonei, é lindo e triste. Agora vazou a versão estendida e ela consegue ser melhor que a versão que conhecíamos antes. É basicamente a mesma coisa, com apenas alguns detalhes a mais. Vale a pena ver, super inspirador! Gostaram?

sábado, 1 de dezembro de 2012

Discovering Europe: Londres, parte 2


Minha frequência de posts ainda está péssima, eu sei, mas eu vou melhorar agora que estou de férias! Tenho que dar um recado também, semana passada minha mãe perdeu o bebê. Obrigada pelo carinho de todo mundo que torceu pela gravidez. Enfim, querem ver mais um dia em Londres?


Gente, esse povo de Londres é muito legal. No metrô, você encontra cada coisa! E o melhor de tudo isso, é que ninguém tá nem aí com as "aberrações" que aparecem. Já aqui em Maceió, basta usar alguma coisa diferente que todo mundo olha pra você, faz piadinha e tudo mais, um saco! Aquela ali com a fita na cabeça e jeitão de Amy Winehouse estava pintando as unhas de um estranho que ela conheceu ali mesmo, e essa senhorinha de boné de strass pediu para tirar foto comigo. Se eu for contar todas as coisas estranhas (e super legais!) que vi em Londres o post vai ficar enorme.



Fomos ver a troca de guarda de novo, dessa vez um pouco mais cedo, para tentar fotografar melhor. Mas foi só uma perca de tempo! Estava tão cheio quanto no dia anterior, e poderíamos ter feito outra coisa, já que já tínhamos visto isso.



Agora a parte boa! Vocês devem conhecer aquele famoso museu de cera, o Madame Tussauds, com várias estátuas super realistas dos famosos e personagens históricos, não é? Um dos lugares mais esperados da viagem. É caro, aviso logo. Mas se você está no espírito de tirar milhares de fotos com os seus ídolos de cera, vale a pena! Além disso, tem um "Túnel do Terror" ou algo assim, muito legal, uma parte em que você embarca num táxi londrino mostrando uma retrospectiva da cidade, e uma animação da Marvel 4D muito legal. Eu amei, mesmo com o preço salgado.


Miley Cyrus


Zac Efron



Julia (linda) Roberts


Angelina Jolie e Brad Pitt


David e Victória (bitch) Beckham


Robert Pattinson e Taylor Lautner


Invejosas vão dizer que é de cera, rs, parei.


Estava muito lotado, e pelo visto, está sempre assim. Então prepare-se para filas, e espertinhos que querem tirar fotos na sua frente. Tem que ser mais esperto que eles, heim.


Woopi Goldberg


Shreeek seu lindo!


Marilyn Monroe <3


Audrey (diva) Hepburn


Jesse Owens  <3 (nunca esqueço dele depois de ler "A menina que roubava livros")


David (gato) Beckham


Pelé


Haaaaaaaary meu príncipe, estou esperando por você, pode vir até de jegue que tá bom.


Royal Family.


Albert Einstein


Beatles!


Justin Bieber


Michael (f*da) Jackson


Amy Winehouse


Britney Bitch


Freddie (divo) Mercure


Lady Gaga


Elvis não morreu


Eu não costumo postar fotos do meu pai aqui, mas isso eu tenho que falar. Meu pai queria porque queria uma foto fazendo saudação para o Fürer, só que isso nem sempre é bem visto pelas outras pessoas. O meu pai odeia as minhas fotos, e até que eu acertasse a foto do jeito que ele queria, ele ficou um tempão saudando Hitler. O povo ficou olhando, pensando que éramos um bando de Neonazis reverenciando o cara, foi bem engraçado, mas na hora eu morri de vergonha, kk.


Heil Hitler!


Barack, agora é nois na reeleição!


Tem uma parte em que mostra as primeiras  estátuas de cera da Madame Tussauds, a história do museu, e o processo de fabricação das estátuas (narrado pela Beyoncé). Muito legal!


A parte do táxi. Não podia tirar foto, mas nós somos malandrinhos, haha.


Acharam que eu não ia tirar foto com a Beyoncé? Nada disso. Pena que as fotos não ficaram tão boas, a que se salvou foi essa. Bey diva. <3




Fomos na famosa Tower Bridge, que é linda por sinal, na Tower of London, e naquele prédio super famoso e diferente, que na minha opinião parece com um abacaxi. Depois voltamos ao hotel. Mais um dia incrível!





E aí gente, alguém já foi num dos Madame Tussauds espalhados pelo mundo? Querem conhecer?  Ainda vem mais post de Londres, fiquem ligados!