sexta-feira, 29 de junho de 2012

Discovering Europe: A Ida.

Img_1199_large

Malas prontas, documentos a vista, abraços dados, despedidas feitas. Entramos no carro, eu, minha mãe, minha irmã, meu tio e meu pai. A parte difícil não tinha nem começado. Grudei na minha mãe e na minha irmã nas quatro horas de viagem até Recife, onde pegaria meu avião. Era as nossas últimas horas juntas antes de... ir embora. Conversávamos sobre coisas como nomes de cidade e uma obra que nunca termina. Ouvi música, pensei e quase deu vontade de chorar. Eu nunca estive fora tanto tempo, tão longe. Mas não seria a sua saudade que me atrapalharia, não. Pois nem por elas, nem por ninguém eu me desfaço dos meus planos.


Cheguei no aeroporto  e comecei a sentir o quão difícil seria carregar o peso das malas. Fiz o check in e comi uma pizza. Já não dava mais para adiar, última chamada. Abracei, me despedi, e chorei, bem, um pouco. Não costumo chorar na frente de pessoas. Mas depois que a perdi de vista, chorei, e meu escudo anti-choro em público já não funcionou mais. Me abracei com o meu pai. “Agora é com a gente”, ele falou. Enxuguei meus olhos úmidos, e segui.


Minha barriga estava como o polo norte quando entrei naquele tubo, ou seja lá o que seja aquilo, que te leva ao avião. Engraçado foi não sentir tanto o medo de voar que muito me incomodava antes de embarcar. E fiquei desapontada por não ficar na janelinha, justo na minha estreia. Umas 10 horas depois... Entre dormir, acordar, tomar uma água, e ver um filme, nós começamos a descer. Eu bisbilhotava da janela dos outros a Alemanha que me esperava, e o meu sorriso aumentava cada vez mais.


Meu pai em pé no trem lotado. Yeah, bela estreia heim.

 Eu não acreditava estar ali. Até então nunca tinha visto ao vivo certos tipos de gente que estavam  naquela multidão, e isso me dava um ânimo extremo. Depois de fazer todas as chatices que eu tinha que fazer, nós fomos para a estação de trem do aeroporto. A cada passo eu me impressionava com alguma coisa. Levamos um bom tempo até aprender a mexer na máquina que vende os tickets, mas deu certo. Fomos embora no nosso primeiro trem por lá, um confortável trem bala, que me levou a vários lugares incríveis nesse continente, depois dessa, eu passei a amar os trens assim como meu pai. Mas não fizemos reserva, o trem estava lotado, de pessoas e de malas, então ficamos em pé. Que bela estreia. E foi assim que chegamos a Colônia, e começamos a fazer dos nossos sonhos, realidade.


Sim, finalmente tô contando tudo aqui! Achei que o post foi muito longo para o que aconteceu mas... Que se dane! Quero deixar registrado para mim mesma, enquanto eu ainda lembro do inesquecível. (?)



quinta-feira, 28 de junho de 2012

O medo se foi muito tarde


Tumblr_m4g2h4npkh1r70h4oo1_500_large

Para ela ele era só mais um cara legal. Ela gostava do seu beijo, da sua companhia e gostava do seu relacionamento no facebook. Para ela e para o mundo ela dizia: “ele é só mais um”. E até falou para ele, que só namorava por namorar, e estava ali com ele, só por estar. Ele não tinha saída, se não falar o mesmo que ela, e concordar.

Ela sempre gostou da sua amizade, do seu carinho, e do seu colo. Ela gostava do quebradinho na ponta do seu dente e do cabelo um tanto estranho, mas sempre zombava publicamente, até o ponto dele não gostar da brincadeira e ficar completamente sem graça. Ela pisou, amassou, bateu, e depois jogou fora. “Oh céus, olha o que eu fiz com o amor dele!”. Pena que ao tentar pegá-lo de volta, o lixeiro já tinha recolhido.

Ele foi seu melhor amigo, aguentou suas birras, seus dias ruins, seus bolos e suas mentiras. E a pior, não foi dita só pra ele, mas para o mundo, e pior ainda, para si mesma. Talvez tudo isso seja medo de amar, e de tanto tentar se convencer que era só mais um, e com medo de perder aquele que já foi seu melhor amigo por causa desse amor, convenceu, e o pior, perdeu. Tudo.

Perdeu o amigo, perdeu o amor, perdeu o seu abrigo. Foi o medo que a fez acabar com tudo de uma vez, antes que tudo fique mais perigoso do que ela julgava estar, afinal, apesar de tanto mentir para si mesma, ela não era tão boba para não saber que o amava, e muito.

O medo... Essa coisa que tanto nos protege, mas muito nos impede. Aquele amor dele que ela jogou no lixo agora virou pó. Quando o medo sumiu, já era muito tarde. A paciência dele também sumiu, junto com o amor que ela jogou.

Agora o que ela mais quer é não amar, ele. E aprendeu que o medo pode muito atrapalhar. Mas ela segue arrependida, tentando não falar, tentando se ocupar, tentando não olhar para trás, e ver que se ela não tivesse se deixado levar pelo medo, em outros ares, ela poderia estar.


quarta-feira, 27 de junho de 2012

Discovering Europe: FAQ

Andei muito nesse trem.... Estação de trem Frankfurt Airport.
É meio estranho pensar nisso tudo e usar o passado pra contar o que fiz, pois há um tempo atrás, eu só pensava nas coisas incríveis que iria fazer, quando estava lá, eu pensava nas coisas legais que estava fazendo, e o quanto elas estavam passando rápido ou lento demais... Agora, olho para traz e vejo um borrão tão longo e tão curto ao mesmo tempo que me deixa um tanto confusa, triste e feliz por estar de volta. Acho que foi tudo muito curto porque eu queria muito mais, mas ao mesmo tempo são tantas as coisas que tenho pra falar, pra dividir, fotos para mostrar, que me dá preguiça, e saudade ao ver tudo isso. Talvez por isso e pela falta de tempo eu não falei sobre isso por aqui.

Eu teria que começar de alguma maneira, então fiz uma FAQ (perguntas frequentes) sobre a minha viagem. Algumas coisas que me perguntam tipo muito e que eu queria falar logo caso vocês se perguntem algumas coisas enquanto falo aqui. Se alguma informação lhe parece boba, ou você já saiba, passa pra próxima, pois sempre tem gente com dúvidas ou querendo saber de alguma coisa. :D

Do que eu precisei para viajar para a Europa?

Pode ser que eles te peçam ou não essas coisas (só me pediram o passaporte mesmo), mas é sempre bom levar tudo para mostrar que está dentro dos conformes, não é mesmo?·        

  • Passaporte.
  • Passagem de volta. (até 90 dias para turismo).  
  • Comprovação de recursos para ficar lá. (Cerca de 60 euros por dia).
  • Seguro Saúde. 
  • Reservas de Hotéis (ou carta convite se for ficar na casa de alguém).
  • Autorização da mãe para viajar sozinha com o pai.
Como foi na imigração?

Quando cheguei na Alemanha foi bem tranquilo. Ele só me perguntou quanto tempo eu ficaria na União Européia, o motivo da viagem e se eu já tinha ido para a Europa, e só pediram o passaporte mesmo.
Já em na imigração Inglesa (mesmo de trem, é necessário passar por isso para entrar na Inglaterra), eles fizeram várias perguntas (além das que me perguntaram na Alemanha, perguntaram a companhia aérea que eu fui, a que eu ia voltar, por onde eu ia voltar, onde eu ia ficar lá...), e foi bem mais chato que na Alemanha, mas conseguimos entrar sem mais problemas.

Quantos dias eu passei?

37 dias, contando com a viagem de ida e de volta.

Para onde eu fui?

Cheguei por Frankfurt e peguei logo o trem para Colônia. Lá, eu fui um dia em Amsterdam e voltei de noite. Quando saí de Colônia, passei em Nuremberg antes de chegar em Munique, onde visitei Füssen e Dachau e voltei no mesmo dia. Depois, fui para Stuttgart, e Zurique. Saí de lá e fui para Lucern, só para pegar o trem para fazer um passeio panorâmico pelos Alpes (coisa do meu pai), nesse passeio parei em Interlaken e Montreaux, onde fui para Milão. Fui para Bologna, e de lá fui um dia para Maranello, um dia para Veneza e Verona, e quando saí de lá, passei em Pisa e Florença antes de chegar em Roma, onde de lá eu visitei Pompéia. Peguei um avião de Roma para Viena, de lá visitei Bratislava, voltei e fui para Praga. Fui para Berlim, e depois passei em Bruxelas e Brugge, antes de ir para Londres. De Londres fui para Paris e depois Frankfurt, onde peguei o avião para o Brasil. Ao todo fui em 9 países.

Fui em excursão ou sozinha?

Não viajei em grupos de excursão, nem em empresa alguma.  Compramos passagens avulsas e reservamos hotéis por conta própria aqui em Maceió até o meio da viagem. Depois íamos reservando os hotéis no meio do caminho mesmo, antes de chegar nele, e comprando as passagens de trem nas máquinas na hora da viagem.

Viajei de que?

Depois de chegar lá de avião, todo o nosso percurso foi de trem, e de vários tipos. Exceto a viagem de Roma para Viena, pois era longe e não compensava ir de trem, então pegamos um avião low cost.

Como levei dinheiro?

Levamos metade em dinheiro vivo e a outra metade no Visa Travel Money. Para quem não sabe, é um cartão recarregável para se usar no exterior, e se você quiser mais alguma coisa é só pedir para alguém recarregar aqui no Brasil. Você pode usar tanto como um cartão de débito, ou sacar por lá. Levamos também alguns cartões internacionais. Eu recomendo levar os três. Se quiser fazer o cartão, procura saber na internet sobre, é bom levar no caso da grana viva faltar, e caso roubem ou você perca o cartão, dá pra recuperar a grana.

O quanto eu gastei ao todo?

Isso é muito difícil de calcular. Antes de ir, já tínhamos pagado várias coisas da viagem, e depois da viagem, aqui no Brasil, ainda estamos pagando várias outras coisas. E outra, isso depende muito do que você contar como viagem. Roupas para a viagem contam? E presentes? Compras contam? Não sei. Por isso, não tentamos e nem vamos tentar calcular esse valor. Mas antes de viajarmos tínhamos calculado uns 30 mil ao todo. Se deu essa quantia? Não faço a menor ideia.

Se alguém quiser saber alguma coisa, tanto sobre a minha viagem ou viagens na Europa em geral, pode perguntar, ok? Não sou nem de longe uma experiente nisso, mas o que eu puder ajudar, eu ajudarei. :D

terça-feira, 26 de junho de 2012

Looks do encontro com Bruna Vieira

Eu acho que vocês já viram o post sobre o fim de tarde com a Bruna Vieira, que por sinal, digo e repito que foi incrível. Mas ao preparar o post, revi os looks lindos das meninas, e decidi que tinha que fazer um post só para mostar isso a vocês, olha só.



Eu amei a sapatilha da Camila (3º garota) e a saia de paetês da Mila (4º garota).


É muito amor o slipper de glitter e o batom vermelho da Fernanda (2º garota), o look da 4º garota está lindo desde a camisa do Reino Unido (<3), a saia franjada e o sapato. Amei!


Adorei o cabelo e os óculos da Camille (1º garota), não lembra a Beatrice M. de Tititi? Babei com o sapato da 3º garota.


Achei lindo o short da Priscely (1º garota) e o cabelo azul da Ana Cinthia (2º garota).


Achei fofo o moletom de estrelas da 2º garota.

T-shirt: Camelô em Paris |Camisa Jeans: Levi's |Short: Enfim |Tênis: Coca-cola Clothing |Bolsa: Encanto dos pés 
Meu look. Ignorem a cara de mamão amassado, por favor, haha. 

E aí gente, gostaram dos looks das meninas? Agora pra fechar, fiquem com o look da Bruna! Amei tipo muuuuito esse sapato!



segunda-feira, 25 de junho de 2012

Bandeirismo na decoração.

582114_377798278924425_102769133094009_939207_337485407_n_large

Queria aproveitar as férias para dar um up no meu quarto, que é legal, mas falta alguma coisa. Como estou um tanto inspirada com isso, fiquei com vontade de dar umas dicas de decoração, e acho que ainda não falei sobre esse tema por aqui, que por sinal eu adoro. 

Acho que vocês já sabem que o bandeirismo é uma febre na moda. Bolsas, sapatos, blusas, lenços, shorts, calças... Tudo para mostrar seu amor pela nação, ou somente por se legal mesmo. Mas, vocês já pensaram em trazer o bandeirismo para a decoração?

Se mapas e globos já demonstram seu amor pelo mundo, o que acha de incluir na decoração bandeiras do lugar que você mais sonha em visitar? Ou então do lugar que você mais gostou de visitar? Ou quem sabe, uma bandeira do nosso próprio país? Se você mora em outro país que não seja o seu de origem, por que não colocar uma bandeira do país natal para lembrar-se dele?

Seja qual for seu motivo de mergulhar no bandeirismo, uma coisa é quase certa: fica lindo. E dá para usar de várias formas, seja como uma bandeira normal, de vários tamanhos, seja como almofada, colcha... Enfim, trouxe para vocês alguns ambientes para vocês se inspirarem. E dá até para mostrar essa ideia para os meninos... enfim, pois fica muito legal também em quartos de masculinos.


560572_3219529499542_536586102_n_large

Você pode simplesmente pendurar sua bandeira em algum cantinho especial no seu quarto. É legal para quem quer fazer alguma coisa mais simples. 

560328_266767953415089_193926314032587_570537_343017201_n_large

Que tal colocar uma colcha com estampa de bandeira na sua cama? Ou se quiser, usa algumas almofadas de bandeira. Se quiser uma baguncinha que nem a da foto, ou algo ainda mais "bandeiristico", por que não usa a colcha e a almofada de bandeira?

Joy-isaacs-house3_e_12b1081677c861aba22119b0d82ed5f2_large

Já pensou em pendurar um quadro com a sua bandeira favorita? Fica lindo se você quer uma coisa mais arrumadinha.

5411420619_ef77754e5a_b_large

Se preferir, pode deixar suas bandeiras em pé nesses gravetinhos. Algumas vem com base, e outras não. Se a sua não vier com base, procure algum vaso ou baldinho legal, e junte suas bandeiras que nem na foto. Você pode usar várias bandeiras iguais como na foto, ou misturar várias bandeiras diferentes. Não fica legal?

Favim.com-34474_large

Para mim, tapetes dão um up em qualquer ambiente. Que tal um tapete com a estampa de bandeira? Vai deixar seu quarto super cool.

Tumblr_lzac0f47501qix76ko1_500_large

Pendure uma bandeira na janela e a use como uma cortina. Vai deixar seu quarto super original!

 547484_260687784023106_193926314032587_554081_1509080072_n_large

Por que você não pega aquele seu móvel velho e pinta uma bandeira? Fica lindo, e também super original!

E aí meninas, gostaram das dicas? Meu quarto terá bandeira, e no seu?


domingo, 24 de junho de 2012

Como arrumar uma mala de viagem!

Mala_large
http://weheartit.com/entry/30090759
          
Olá meninas, tudo bem? aqui é a Camila! (:

Enfim as benditas férias chegaram! E em falar em férias muitas pessoas já estão arrumando as malas e indo viajar.

Mas será que estão arrumando certo? Não sou uma pessoa muito organizada, mas em questão de arrumar mala aprendi na ''marra'' como ser, por que além da mala conseguir fechar (quem aqui nunca passou um perrengue sentando em cima da mala para que ela fechasse?) fica tudo mais organizadinho.
Agora chega de papo e vamos as dicas de como arrumar a sua mala!

Vi no site Dicas de mulher coisas bem legais sobre como arrumar malas e resolvi dividir com vocês, olha só.

"Escolha modelos de mala de viagem com formatos que permitem acomodar melhor suas coisas. Os modelos de malas de viagem com rodinhas são mais práticos, pois são mais fáceis de transportar. É aconselhável ter sempre uma bagagem de mão para carregar coisas que você usa no dia-a-dia como, por exemplo, escova de dente, remédios, maquiagem, cosméticos e absorventes. Lembrando que líquidos de higiene pessoal (shampoos, cremes, desodorantes) devem ser embalados em sacos plásticos para não ocorrer vazamentos. Os equipamentos eletrônicos, documentos, passagens e outros objetos de valor também devem ir à mala de mão.

Acomode os sapatos no fundo da mala, sempre embalados em saquinhos. Evite levar muitos tipos de sapatos iguais, leve apenas um modelo formal, um mais informal e uma sandália. Acima deles vão as calças. Para evitar que amassem, coloque sempre com as pernas para fora e só dobre em cima de tudo por último. Em seguida coloque paletós e casacos, virados do avesso, dobrados apenas uma vez. As saias e vestidos do mesmo jeito e camisetas e blusinhas, enroladas em cima.

Leve sempre uma sacola para colocar as roupas sujas, evitando misturar com as limpas As roupas íntimas e meias vão em saquinhos de tela e cintos, lenços, echarpes não fazem volume, por isso devem ser colocados nos vãos livres.
Leve poucos acessórios, mas que combinem com mais de uma peça e evite levar jóias de valor, opte por bijuterias. Personalize sua mala com algum adesivo ou fita colorida para que você a identifique facilmente."
Espero que vocês tenham gostado e arrumado a mala direitinho agora. =)
Boas férias e boa viagem meninas! 

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Fim de tarde com Bruna Vieira e amigas


Heey Girls! Se tem uma coisa que eu estou devendo, são posts por aqui, vou logo pedindo desculpas, tenho meus motivos. Eu sei que tem gente querendo saber da minha viagem, mas eu não tô aqui para falar disso.

Domingo eu cheguei em casa de viagem (fui ver meus avós), e fui logo em cima do computador para saber o que estava rolando por aqui. Quando eu vejo a Fernanda Simões me avisando que teria outro encontro com a Bruna aqui em Maceió. Fiquei tão feliz! Eu nem imaginava vê-la novamente tão cedo, iria ser incrível! Marquei então com a Fernanda, e a Priscely Vilela para ir comigo para o encontro no Fios de Cabelo, um dos melhores salões de beleza daqui, que a Bruna até já comentou no seu blog. Fiquei muito ansiosa, e as meninas também.

Bruna Vieira dispensa apresentações não é? É quase impossível não conhecê-la no mundo blogueiro. A Bruna é de Leopoldina, MG, e já sofreu muito por ser tímida, estrábica e usar aparelho. Ela criou seu blog, Depois dos Quinze, faz uns três anos, depois de levar um fora, falando sobre sua vida. O blog foi crescendo e foi mudando, falando sobre moda, maquiagem, livros, música, decoração... e claro, continuando a falar do que ela mais gosta, comportamento. Seu blog é parceiro da Capricho, além dela ser parceira do O Boticário, e escrever na aba "Entre Amigas" da Always.

Além de rever a Bruna, eu queria muito rever as meninas do outro encontro, e conhecer algumas meninas que conheci pelo blog (por isso que eu amo tudo isso!), a super desenrolada Livia Camila, mais conhecida como Mila Diz, a Marcela Ayana, e a Camila Lyra, que eu chamo de Cami e já era uma super amiga, mesmo antes de nos encontramos pessoalmente. Ah, além de conhecer outras meninas incríveis que se escondem em algum lugar de Maceió.




Quando chegamos, grande parte das meninas já estava lá. Desculpem se eu demorei a reconhecer algumas de vocês, garotas. Nós estávamos conversando no carro, que achávamos que a Bruna talvez estivesse mais fria que no ano passado, pelo fato de estar mais adulta, ter se mudado para São Paulo e tudo mais. Que nada, a mesma coisa fofa, ops, legal de antes. Dessa vez tinha bem mais gente e eu fiquei um pouco desapontada com o local, só pelo fato da área do encontro ser pequena para tanta gente. 

Quando o lugar estava lotado, a Bruna fez uma mini entrevista para cada uma numa rodinha para quebrar o gelo, e essa parte foi super legal. Tirar fotos foi meio difícil, pois além do espaço apertado, você esperava um tempão para a Bruna desocupar. O ruim e ao mesmo tempo o bom desse ano, foi que foram mais meninas. Isso foi ótimo porque podemos conhecer mais gente legal para conversar e muita gente estilosa para se inspirar, além de que são mais meninas que conheceram a Bruna, não é? Mas também foi ruim por isso, não teve aquela coisa mais íntima do ano passado, a Bruna estava sempre ocupada e nem conseguiu dar atenção a todo mundo como no ano passado, mas sim, ela conversou com todo mundo e comigo também, deu pra trocar ideias com ela, e como não amar trocar ideias com a uma blogueira jovem, madura, super legal e ao mesmo tempo bem sucedida no que faz?


Rolou também muitos autógrafos, e eu garanti o meu também, que está bem guardadinho comigo. Houve sorteios de acessórios escolhidos pela Bruna na L'eclac, um anel duplo de bigode, um colar e uma gola Peter Pan. Posso confessar? Morri de invejinha branca das meninas que arremataram os presentinhos.

Bruna Guedes, ganhadora da gola Peter Pan, Debóra Maciel, ganhadora do colar, e Marcela Ayana, ganhadora do anel duplo de bigode.

Até a Bruna acompanhou minha viagem pelo twitter, ela disse que ficou me stalkeando lá. *-*

Tudo isso começou 16 horas e só terminou quase 8 horas. Eu e as meninas (Priscely e Fernanda) fomos as últimas a sair, mas tem mesmo que aproveitar, não? Quanto a comida, eles serviram salgadinhos, sucos e refris, que eu não tomei nem comi, pois estou fazendo dieta pós viagem.

Finalmente, eu conheci a Cami!
Fernanda e Camila

"Aproveita, aproveita, aproveita". Eramos só umas três meninas tirando fotos toscas no espelho do banheiro. Quando a coitada da Bruna entra no banheiro para olhar a maquiagem e ajeitar o cabelo. Cara, eu, a Fernanda e a Cami fizemos um alvoroço tão grande para aproveitar e tirar mais uma fotinha com a Bruna, para você ver como o negócio estava congestionado lá no salão. No final a foto saiu tosca, mas foi engraçado, vai.


Fernanda e Priscely

A Mila veio de Penedo, com os recursos que ganhou do blog dela, só para ver a Bruna. Fofa. *-*







Beijinho da Bruna. #fail

Alguém consegue me achar aí? Haha, lindas!
Pois é gente, isso foi só um pouquinho da tarde gostosa que tivemos. Já estamos tramando uma outra tarde, quando a Bruna vier no final do ano, haha. Adorei conhecer e rever vocês, sério. E quem quiser pegar as fotos que foram tiradas na minha câmera, todas estão no meu flickr.

Minha foto com a Bruna. <3

PS: Garotas do encontro, deixem seus twitters e blogs/tumblrs nos comentários, pois ainda vai rolar um post sobre o encontro!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Olá (de novo!)



Post rapidão para vocês! Estou aqui, ás 00:40 (e eu tenho aula amanhã, uhul \o/) para pedir desculpas a vocês por essa minha ausência, de séculos - desde que o blog era Scarpim Vermelho - é que eu estava sem internet e não tenho a menor paciência de ficar indo em lan houses. Maaaas, agora estou já estou atualizada no mundo virtual, ou seja, muito mais posts hahaha - não que vocês tenham sentido minha falta, mas enfim.. - É isso. Vou dormir, porque amanhã tem aula, tem prova, e é tem um novo dia (:


Aguardem os novos posts.
XOXO

domingo, 3 de junho de 2012

De volta a realidade, de volta para o meu lar.

Eurodisney, Paris.
Pensei em algo melhor para escrever para vocês, e até escrevi um textinho inacabado numa viagem de trem da vida para postar aqui. Mas, como vida de viajante é corrida, eu não pude, desculpem-me não vir com algo melhor, mas é isso que eu tenho.

Sempre me achei, depois de Brasileira e Maceioense, com muito orgulho, uma pessoa do mundo, sempre cresci com a vontade e com o sonho de sair de minha terra, não pelo fato de não gostar de lá, pelo contrário, mas eu sabia desde cedo que meu futuro, e os meus sonhos não ficariam por ali. Nunca saí de minha cidade para viver em outro canto, ou melhor, só mudei de bairro uma vez. Mas desde que me entendo de gente, amava quando meus pais me colocavam no carro, malas na bagagem, e um lugar, ou porque não vários, para se aventurar. Eu amava e amo isso, desde o novo lugar até aquele que já passei. Horas na estrada não era novidade para mim.

Fui crescendo e o desejo de desbravar o mundo me tomava cada vez mais, já tive a oportunidade de conhecer um pouco do meu Brasil. Mas dessa vez, eu desejava mais.

Entre os meus vários planos mirabolantes para a vida e minhas prioridades, me perguntei se era a hora certa de vir quando meu pai começou a falar em vir para, oh, Europa! Iria fazer a maior burrice do mundo, trocar tudo o que vivi por uma noite numa festa, que também era sonho, mas hoje vejo que não vale a pena. Depois de muita renúncia, troquei.

Não planejava realizar esse sonho, agora. Nas vezes em que imaginei sair por aí num trem, eu não tinha 13 anos e nem estava acompanhada do meu pai. Eu era adulta e independente, mas jovem o suficiente para ter toda a disposição necessária. Eu faria o que minha grana permitisse, e o que me desse na telha. Eu seria livre, talvez sozinha, mas livre. O que não acontece, por motivos óbvios. Sou quase uma criança. Mas agarrei com todas as forças o que estava na minha frente e curti tudo o que podia.

Escrevi certas coisas inúteis quando disse que estava vindo para cá. Mas mesmo que talvez aquilo seja a coisa mais idiota que tenha saído de minha boca, ou que tenha sido teclada por meus dedos, agora eu pude ver as nuvens de cima, não ter mais tanto medo de voar, ter que colocar em prática minha outra língua, e ver os motivos pelos quais eu devorava o meu livro de história antes mesmo de começar as aulas.

Pois bem, agora termino todo esse sonho, e sinceramente, chego ao meu lar tão feliz como quando dei tchau a ele. Mas é um misto de adeus e chegada, começar a saudade do que vivi e matar a saudade que sinto daqui. Minha missão foi cumprida e aproveitei o máximo que pude, andei até onde minhas pernas aguentaram e carreguei as malas mesmo com os braços cansados. Mas é assim mesmo, ninguém nunca disse que seria fácil, ninguém nunca falou que seria perfeito, porém, nada tornou tudo menos incrível.

Agendei esse post para quando eu estivesse voando de volta para casa, mas vi que não foi publicado, não sei o porquê. Enfim, essa conversa toda foi só para dizer para vocês, eu estou de volta. E agora sim, tento contar para vocês tudo o que conseguir lembrar sobre essa coisa maluca que fiz. Mas peço um tiquinho de paciência, por favor, ficarei muito atarefada com os livros. Lembro a vocês que daqui a pouco começa as férias, e aí sim, espero uma enxurrada de posts por aqui. Talvez no próximo eu conto mais sobre a dificuldade nos aeroportos, até a minha volta.

Tive que dizer para você, Europa: au revoir, auf wiedersehen, ciao, bye. Tchau! Até logo, eu voltarei.