segunda-feira, 23 de abril de 2012

Ela, e suas certezas.

Trancar o dedo numa porta dói. Bater com o queixo no chão dói. Torcer o tornozelo dói. Um tapa, um soco, um pontapé, dóem. Dói bater a cabeça na quina da mesa, dói morder a língua, dói cólica, cárie e pedra no rim. Mas o que mais dói é saudade. Saudade de um irmão que mora longe. Saudade de uma cachoeira da infância. Saudade do gosto de uma fruta que não se encontra mais. Saudade do pai que já morreu. Saudade de um amigo imaginário que nunca existiu. Saudade de uma cidade. Saudade da gente mesmo, quando se tinha mais audácia e menos cabelos brancos. Dóem essas saudades todas. Mas a saudade mais dolorida é a saudade de quem se ama.Saudade da pele, do cheiro, dos beijos. Saudade da presença, e até da ausência consentida. Você podia ficar na sala e ele no quarto, sem se verem, mas sabiam-se lá. Você podia ir para o aeroporto e ele para o dentista, mas sabiam-se onde. Você podia ficar o dia sem vê-lo, ele o dia sem vê-la, mas sabiam-se amanhã. Mas quando o amor de um acaba, ao outro sobra uma saudade que ninguém sabe como deter. Saudade é não saber. Não saber mais se ele continua se gripando no inverno. Não saber mais se ela continua clareando o cabelo. Não saber se ele ainda usa a camisa que você deu. Não saber se ela foi na consulta com o dermatologista como prometeu. Não saber se ele tem comido frango de padaria, se ela tem assistido as aulas de inglês, se ele aprendeu a entrar na Internet, se ela aprendeu a estacionar entre dois carros, se ele continua fumando Carlton, se ela continua preferindo Pepsi, se ele continua sorrindo, se ela continua dançando, se ele continua pescando, se ela continua lhe amando. Saudade é não saber. Não saber o que fazer com os dias que ficaram mais compridos, não saber como encontrar tarefas que lhe cessem o pensamento, não saber como frear as lágrimas diante de uma música, não saber como vencer a dor de um silêncio que nada preenche. Saudade é não querer saber. Não querer saber se ele está com outra, se ela está feliz, se ele está mais magro, se ela está mais bela.Saudade é nunca mais querer saber de quem se ama, e ainda assim, doer.
Martha Medeiros 

quarta-feira, 18 de abril de 2012

Novo layout e novo nome!

Tumblr_m1qrnzrktv1qe49wpo1_400_large
http://weheartit.com/entry/26991749
Não sei se alguém percebeu, mas o blog ficou um dia fora do ar. É que eu fui colocar o novo layout, que eu estou há um tempão fazendo. Ele é muito simples, não tem nada de muito diferente dos outros blogs, e eu realmente fiz o meu melhor nele, já que não sou das melhores em design. Eu quis uma coisa com uma pegada de viagem, então juntei ilustrações de alguns cartões postais europeus, com uma ilustração de uma garota francesa. Acho que ficou legal também os pássaros, as cores em escala de cinza, com detalhes vermelhos (vermelho sempre!). Gostei porque ele tem uma pegada mais leve que o antigo layout, é um tanto retrô e um tanto minimalista, não sei, só sei que gostei. Vi muitos outros lays free legais por aí, ma s como sou muito complicada, eu teria que fazer tudo da minha maneira, para que ficasse realmente perfeito, ou o mais perto disso que eu consiga para mim. Tem algumas coisas que eu ainda não fiz, mas como não queria deixar o blog fora do ar por muito tempo, eu vou fazendo isso aos poucos. Vão ter problemas sim, mas se eles aparecerem, me avisem, por favor.

Sobre o novo nome do blog, Pequena Aventureira, eu tenho que agradecer a Mariana Godoy, do blog Diário Ciumento, por ele. Deixa eu explicar, eu queria mudar o nome do blog de novo, pois Scarpim Vermelho, soava muito sério aos meus ouvidos, e eu não gostava mais dele, muita gente não sabia o que era um scarpin e eu realmente, não gostava de ter que explicar. Não é nada contra explicar o que é para vocês, eu só queria que fosse uma coisa mais simples. Então, eu estava conversando com a Mari no msn, e conversa vai, conversa vem ela me chamou de "Pequena Aventureira". Ta aí, achei perfeito e na hora eu fui logo ver se já estava disponível, e para a minha sorte, estava! Não sou tão pequena, confesso, mas eu gosto muito de uma aventura, e já me descrevi muitas vezes assim. A vida é uma aventura, e eu gosto delas. Não sei, eu nunca sei. Mas achei perfeito, e decidi mudar, de novo.

Gostaram meninas? Ah, só pra me lembrar, faltam 9 dias para a minha viagem!

segunda-feira, 16 de abril de 2012

5 bandas/cantoras que marcaram nossa infância!

Tumblr_lje1ogyoj81qieu92o1_500_large

Hoje eu estava esperando meu pai na porta da escola, e comecei a me lembrar do dia anterior, quando a família estava reunida, e começamos a ver as fotos antigas do meu aniversário de 5 anos. Muitas coisas daquela época me marcaram, mas uma das coisas que marcaram mesmo foram as músicas que eu ouvia. Algumas delas eu escuto até hoje, outras eu não acredito que eu escutava. Mas é muito bom mesmo relembrar, vamos sentir aquela nostalgia?

KLB
Aposto que em algum dia da vida de vocês, vocês já acharam que o Kiko, Leandro, e o Bruno, eram os garotos mais lindos do mundo, não? Letras melosas, e com aquele 'tchã' de boyband, vocês já devem ter cantado muito as músicas do KLB quando passavam na rádio. 

Kelly Key
"Baba baby, baby baba baba..." A maioria deve ter continuado a música inteirinha, não? Mas é que a música é um chiclete mesmo. E o pop da ex do Latino, fez muito sucesso, principalmente entre as crianças, e galera adolescente da época. Cachorrinho, Adoleta, Por Causa de Você... Relembre dela ouvindo Cachorrinho.

Floribella
Levanta a mão quem assistia a novela na Band! o/ Com uma pegada de conto de fadas, a novela era um tanto clichê, mas era um amor. Eu adorava! Mas estamos aqui para falar das músicas, certo? Juliana Silveira, a Floribella, fez a novela cantando muitas músicas fofas de amor e sonhos. "Pobre dos ricos que tanto tem, mas para que serve tanto dinheiro...", lembra da coreografia? Agora fiquem com O meu vestido azul, e suspirem um pouco, haha.

Rouge
O Rouge foi épico, eu era doidinha por elas. Lembro no meu aniversário de 5 anos, que eu dancei Ragatanga no palco com as dançarinas do palhaço... Ai ai. Aline, Fantine, Patrícia, Karin e Luciana, nos fizeram dançar muito. Para quem não sabe, o Rouge surgiu de um antigo reality show do SBT, o Popstar, e fez muito sucesso, e gravaram quatro álbuns. Já a boyband da segunda temporado do programa, o Broz, não foi tão bem assim...

RBD
O melhor sempre fica no final... RBD é um pouco mais recente que esses outros, mas acredito que talvez tenha sido a maior mania infanto-juvenil da história! 8 em cada 10 meninas que eu conhecia na época, eram loucas pela banda mexicana. Eu mesma, colecionava cards, cds, dvds, revistas... Acho que só não fui no show, porque minha mãe não me levou para outro estado por eles. Eu lembro que eu brincava com as meninas da minha rua de imitar a banda, e eu sempre era a Dulce, sério, eu a amava! Acho que foi daí que nasceu minha vontade louca por ter cabelos vermelhos. E a novela? Era muito legal gente! Era muito louco, e até hoje, mesmo que a banda não exista mais, RBD tem muitos fãs, nada comparado com antes, claro, mas ainda existe. Eu ainda escuto RBD, mas não como antes. Tem até o remake brasileiro da novela passando na Record, Rebelde Brasil. Anahí, Poncho, Maite, Christian, Chistopher, e Dulce, vocês fizeram parte da minha infância, obrigada pelos momentos em que me diverti ouvindo vocês. Obrigada por tudo, sério. 

E aí gente, quem gostava de alguma dessas coisas?

sábado, 14 de abril de 2012

Você vai parar de sentir



E aí, você vai dizer pros teus amigos que já esqueceu. Vai declarar pra meio mundo que já não sente mais nada. E pra provar isso, vai deletar as SMS e o número do celular dele da sua agenda. Vai deletar a música de vocês do seu computador e vai evitar ouvir. Vai parar de escrever coisas pra ele. Não vai mais andar na rua tendo aquela ponta de esperança achando que vai encontrá-lo. Vai sorrir e não se importar quando falarem dele. Vai lembrar a todos, todos os dias que ele não te afeta mais. Não vai procurar, não vai ligar. Vai esquecer tudo o que vier dele; os textos, apelidos carinhosos, momentos, risadas, brigas. Vai deletar as fotos dele do seu celular. Vai parar de esperar alguma ligação ou SMS de madrugada. Não vai mais pensar nele antes de dormir ou ao acordar. Vai ser indiferente quando algum amigo dele perguntar se você sente falta. Não vai mais arrepiar ao ouvir a voz dele ou esperar ansiosa pra que ele diga que sentiu sua falta. Você vai desapegar. Vai parar de sentir, literalmente. Vai convencer a ele e a todos de que você já superou. E vai continuar assim, até que você consiga convencer a pessoa mais importante disso tudo: você.

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Você tem medo ?


Você tem medo de se apaixonar. Medo de sofrer o que não está acostumada. Medo de se conhecer e esquecer outra vez. Medo de sacrificar a amizade. Medo de perder a vontade de trabalhar, de aguardar que alguma coisa mude de repente, de alterar o trajeto para apressar encontros. Medo se o telefone toca, se o telefone não toca. Medo da curiosidade, de ouvir o nome dele em qualquer conversa. Medo de inventar desculpa para se ver livre do medo. Medo de se sentir observada em excesso, de descobrir que a nudez ainda é pouca perto de um olhar insistente. Não suportar ser olhada com esmero e devoção. Nem os anjos, nem Deus agüentam uma reza por mais de duas horas. Medo de ser engolida como se fosse líquido, de ser beijada como se fosse líquen, de ser tragada como se fosse leve. Você tem medo de se apaixonar por si mesma logo agora que tinha desistido de sua vida. Medo de enfrentar a infância, o seio que criou para aquecer as mãos quando criança, medo de ser a última a vir para a mesa, a última a voltar da rua, a última a chorar. Você tem medo de se apaixonar e não prever o que pode sumir, o que pode desaparecer. Medo de se roubar para dar a ele, de ser roubada e pedir de volta. Medo de que ele seja um canalha, medo de que seja um poeta, medo de que seja amoroso, medo de que seja um pilantra, incerta do que realmente quer, talvez todos em um único homem, todos um pouco por dia. Medo do imprevisível que foi planejado. Medo de que ele morda os lábios e prove o seu sangue. Você tem medo de oferecer o lado mais fraco do corpo. O corpo mais lado da fraqueza. Medo de que ele seja o homem certo na hora errada, a hora certa para o homem errado. Medo de se ultrapassar e se esperar por anos, até que você antes disso e você depois disso possam se coincidir novamente. Medo de largar o tédio, afinal você e o tédio enfim se entendiam. Medo de que ele inspire a violência da posse, a violência do egoísmo, que não queira repartir ele com mais ninguém, nem com seu passado. Medo de que não queira se repartir com mais ninguém, além dele. Medo de que ele seja melhor do que suas respostas, pior do que as suas dúvidas. Medo de que ele não seja vulgar para escorraçar mas deliciosamente rude para chamar, que ele se vire para não dormir, que ele se acorde ao escutar sua voz. Medo de ser sugada como se fosse pólen, soprada como se fosse brasa, recolhida como se fosse paz. Medo de ser destruída, aniquilada, devastada e não reclamar da beleza das ruínas. Medo de ser antecipada e ficar sem ter o que dizer. Medo de não ser interessante o suficiente para prender sua atenção. Medo da independência dele, de sua algazarra, de sua facilidade em fazer amigas. Medo de que ele não precise de você. Medo de ser uma brincadeira dele quando fala sério ou que banque o sério quando faz uma brincadeira. Medo do cheiro dos travesseiros. Medo do cheiro das roupas. Medo do cheiro nos cabelos. Medo de não respirar sem recuar. Medo de que o medo de entrar no medo seja maior do que o medo de sair do medo. Medo de que a alegria seja apreensão, de que o contentamento seja ansiedade. Medo de não soltar as pernas das pernas dele. Medo de soltar as pernas das pernas dele. Medo de convidá-lo a entrar, medo de deixá-lo ir. Medo da vergonha que vem junto da sinceridade. Medo da perfeição que não interessa. Medo de machucar, ferir, agredir para não ser machucada, ferida, agredida. Medo de estragar a felicidade por não merecê-la. Medo de não mastigar a felicidade por respeito. Medo de passar pela felicidade sem reconhecê-la. Medo do cansaço de parecer inteligente quando não há o que opinar. Medo de interromper o que recém iniciou, de começar o que terminou. Medo de faltar as aulas e mentir como foram. Medo do aniversário sem ele por perto, dos bares e das baladas sem ele por perto, do convívio sem alguém para se mostrar. Medo de enlouquecer sozinha.Não há nada mais triste do que enlouquecer sozinha. Você tem medo de já estar apaixonada.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Garotos e a nossa mania de falar que eles não prestam.

Tumblr_lfrg066tze1qe0hneo1_500_large

Quem nunca levou um pé na bunda? Quem nunca foi traída? Quem nunca teve um amor não correspondido? Ou melhor, quem nunca se decepcionou com um garoto? Bem, acho que quase todo mundo, não é? Aposto quando isso aconteceu, você começou a resmungar que os homens não prestam, garotos não valem nada, garotos só nos fazem sofrer... Pode ter certeza que eu fui uma, das muitas garotas que já falaram isso. Mas eu digo para vocês, garotas, eu estava errada nesses momentos de raiva em que disse isso, estarei errada de falar isso novamente, e todas as garotas que pensam assim também estão. 

Agora no mês de Abril mesmo, virou 'moda' dizer que 1º de Abril (Dia da Mentira), é o Dia do Homem. Nada contra o primeiro dia do mês de Abril, mas chamar a raça masculina de mentirosa é brincadeira não é? Homens são pessoas, pessoas como qualquer outras, e pessoas mentem independentemente de seu sexo. Alguns homens traem, mentem, nos fazem sofrer, não nos dão o devido valor, e não correspondem nosso amor. Mas nós, as mulheres, devemos também olhar para o nosso próprio umbigo, pois tudo isso que eles fazem, nós também fazemos!

Olha isso que eu achei no facebook. Na verdade essa conversa toda foi inspirada nisso aí. Não sei se isso é verdade ou não, e na verdade não me importa muito. Eu só quero mostrar para vocês, o quanto essas pessoas, que muitas vezes escutam coisas muito desagradáveis da nossa boca, também podem ser muito legais conosco, mesmo quando não damos o devido valor.

Não julgo a garota por não gostar do garoto do texto, mas gostar de um cara que quebrou seu coração, afinal, nem sempre conseguimos gostar da pessoa certa. Mas 'maltratar' o garoto desse jeito... Se não quer, deixa claro! Ok, não estou aqui para falar disso. "Os homens não prestam, mas as vezes quem não prestam são as mulheres", é disso que eu tô querendo falar.

Talvez a gente pense que eles nos machucam mais, só pelo fato de não escondermos os nossos sentimentos tão bem quanto eles, ou apenas pelo fato de que as vezes fazemos aquele drama que vocês já conhecem. 

Quando você falar que os homens não prestam, saiba que você também está falando do seu pai, seu avô, seu tio, seu melhor amigo que tá sempre do seu lado, seu primo legal ou seu amigo de infância. Tá no hora da gente parar de generalizar algumas coisas. Afinal, quem quebrou o coração daquela garota foi um garoto, ou todos os garotos que existem no mundo? Quem nos machucam são as pessoas, não os sexos, grupo, tribos... Enfim, acho que você me entendeu.

Aí garotas, vamos parar de falar deles? Xinguem aquele que te machucou, não todos os homens do mundo, por favor. E lembrem-se, nós também machucamos eles, muito.

domingo, 8 de abril de 2012

Vem que eu te dou um conselho, vai que alivia a dor. - Natian Costa


 ” Vem que eu te dou um conselho, vai que alivia a dor. Daí, parceiro, que é um gesto mais do que certo: você precisa aprender a largar as coisas. A tua vida precisa do tempero do abandono. Aprenda a deixar de lado e seja feliz, ou pelo menos melhor do que era quando se agarrava a tudo e a todos. Há pouca coisa valiosa. A opinião da tua mãe, da tua mulher e… e… e mais nada. Não se deixe dobrar pela tentação da popularidade e do consenso. Pior do que ser condenado pelos tolos, é ser aprovado por eles. Em verdade, é preciso sempre estar pronto para dizer adeus, inclusive a pessoas. A arte de abandonar pessoas é ciência das mais complicadas, oculta toda uma atmosfera de desapego, bom senso é artigo de luxo. A gente tem essa falsa ideia de que não se deve abandonar os amigos, de que amigo é para a vida toda. Isso é legal, ajuda a vender presente no dia do amigo, mas não é a real. A real é que pessoas vão e vem, você tem 40 amigos agora… se tiver 4 aos 60 anos, considere-se um vitorioso. A trairagem é cotidiana, afinal, todo mundo tem o direito de ser canalha ao menos uma vez na vida. Agora mesmo teu amigo pode estar sendo. Acostume-se com a ideia de renunciar a quem te faz mal e seja mais razoável consigo mesmo. Quem sabe essa dor não diminui.” 


(Natian Costa)

quinta-feira, 5 de abril de 2012

We ♥ Easter!

Easterbunnywithstuffedimposter_large

Olá meninas, o tema da tag We ♥ de hoje tem clima todo gostoso de Páscoa! Ovos, coelhinhos, chocolates, orelhinhas... Vamos dar alguns cliques nesse domingo de Páscoa?

2wod8k6_large
7217bea7497c9aa684c2ea052ffef23f_large

Tumblr_lk268ecixx1qh5reio1_500_large

Tumblr_kz6brnxywx1qzhkmfo1_500_large

Tumblr_li0yavye4a1qht4vco1_500_large

301460-11-1324652578813_large

Tumblr_lcyphw7wmo1qf7ikto1_500_large

Tumblr_l0btmn0vgz1qaqg4ho1_500_large

Tumblr_ldhc1naasa1qckckko1_500_large

Feliz Páscoa minhas lindas!

terça-feira, 3 de abril de 2012

Viagem para Delmiro Gouveia, Paulo Afonso e Canindé do São Francisco.


Foi sob um pôr do sol lindo, sexta-feira dia 16, que eu, minha mãe, meu pai e minha irmã, pegamos a estrada até Delmiro Gouveia, onde passamos a noite. No meio do caminho, encontramos com minha tia Mara, tio Marcelo, meu primo Jorge, e minha prima Mayra, e nos juntamos a eles.

segunda-feira, 2 de abril de 2012

Usando All Star

         541277_289355844467238_243496349053188_661894_1690435629_n_large

Primeiramente antes de tudo vou me apresentar, hehe. Mesmo não sendo muito boa com começos,
vou tentar explicar um pouco quem eu sou e qual será o meu objetivo, ok?
Bom, me chamo Camila, tenho 15 anos, sou alagoana tenho um blog chamado
Adorável Paranoia e tive a honra de ser chamada para colaborar aqui sobre diversos assuntos. (:

Agora deixando um pouco esse papo pra lá, quem aqui gosta de All star?
Garanto que se não gosta passará a gostar! Além de confortável substitui a velha e boa sapatilha,
 porque mesmo sendo linda e confortável, usar sempre da uma enjoada não é?

   

Espero de coração que vocês tenham gostado, beijão! (: