quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Anna e o beijo francês - Stephanie Perkins


Nos blogs afora, ouvi falar muito bem do livro “Anna e o beijo francês” (e do Étienne St. Clair também!), então eu fiquei bem curiosa com esse livro, e com a certeza de que lê-lo seria uma forma de ficar nas nuvens e morrendo de saudades de Paris. Esse livro veio junto com os outros que eu pedi de aniversário (incluindo o Depois dos Quinze, que eu comentei por aqui, lembram?).

A capa é linda, um amor. Eu só nunca consegui imaginar a Anna como a garota da capa, mas tudo bem. A fonte também é linda, bem “francesinha”, e as folhas são amareladas. O detalhe na numeração das páginas também dá um toque a mais.



Vocês querem que eu fale primeiro a boa ou a má notícia? Tá, eu vou falar a má.

Tem muita coisa sem nexo nesse livro, como se tivesse sido mal traduzido, sabe? Não sei muito bem como explicar isso, mas foi essa a impressão que tive. Arrependi-me muito em não ter comprado a versão em inglês. E outra, muitas vezes o travessão das falas é “engolido”. E isso me incomodou bastante. Se você sabe inglês, prefira ler "Anna and the french kiss".

Tirando isso, eu adorei o livro. A Anna é bem real, uma garota que poderia ser qualquer uma das suas amigas, com os pais separados, um irmãozinho que ela ama, uma melhor amiga legal, e um rolo, quase namoro, com um carinha do seu trabalho.

A diferença, é que seu pai ficou rico escrevendo livros água com açúcar, a lá Nicholas Sparks, e decidiu mandá-la para a School of America in Paris, ou SOAP, um colégio interno na capital francesa, uma das cidades mais tops do mundo, mas Anna não quer ir. Tá, mesmo que eu a ache uma completa estúpida por não querer ir morar em Paris por um ano, quando eu li o livro eu entendi o porquê que ela não queria viajar.

Em Paris, ela é acolhida por um grupo de cinco amigos, Meredith, Josh, Rashimi e Etiénne. E esse último “amigo” fez seu coração bater mais forte. O problema: o cara tinha namorada e aparentemente gostava dela.


Eu fiquei com muita raiva de Étienne, ou melhor, da autora. Por quê? Porque Etiénne era perfeito, cara! Mas não daqueles caras tão perfeitinhos que chega a ser ridículo, mas uma perfeição com defeitos, o que o torna mais real e fazem garotinhas bobinhas de 14 anos, como a pessoa que está escrevendo isso aqui, pensarem que um Étienne da vida vai aparecer na vida delas como um passe de mágica! Mas eu sei que isso não é culpa dela, mas sim das garotas bobinhas como eu.

Então a história vai se desenrolando e você nem percebe que já está quase chegando ao fim, porque é um livro muito gostoso de ler, mesmo com aquelas coisas chatas que eu mencionei acima. Eu li em um dia apenas, pois virei a noite lendo. Fiquei com muita pena de ter acabado de ler. A propósito, apesar de ter gostado do final, eu achei que ele poderia ter mais pegação, hihihihi.


É mesmo um livro para se sentir nas nuvens e para desejar muito estar em Paris, principalmente vivendo um romance que nem o de Anna, com um Étienne da vida. Ai, ai.

Alguém aê já leu? Quer ler? Gostou? Odiou? Contem-me!

6 comentários:

  1. Quero muito ler esse livro!!!
    petalasdeliberdade.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Sua imagens em Paris estão lindas! Que sonho hein? *-*
    Estou seguindo seu blog, e curti a fan page!
    Dá uma força?

    http://veronicareis.blogspot.com.br
    beijos :*

    ResponderExcluir
  3. Alicee, to louca pra ler esse livro!

    tem meme pra vc la no blog http://tahgarela.blogspot.com.br/2013/01/meme.html

    ResponderExcluir

Dê seu pitaco!