quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Um dia antes


Tumblr_mb9fr522wc1rxasxxo1_500_large

O avião foi subindo para as nuvens enquanto o meu coração continuava naquele saguão, com você. Percebi que minhas mãos estavam suadas e os meus olhos estavam molhados. De repente, ouvi o som do meu soluço. Eu estava nas nuvens, mas para mim o paraíso havia ficado lá em baixo.

Seria mais fácil se você tivesse me esquecido. Seria mais fácil se você tivesse guardado seu amor para você, e tivesse engolido a merda do “Eu te amo” que você me disse. Definitivamente não foi a melhor hora para declarar-se para mim.

Um dia antes de eu ir para Berlin.

Você não sabe quanto tempo eu perdi com você. Você não sabe quanta raiva eu tinha de ouvir os detalhes mais sórdidos dos seus rolos. Você vinha chorar no meu ombro e eu afagava sua cabeça sabendo que comigo seria diferente. Tinha que ser muito otário para não perceber que eu gostava de você, mesmo que eu tentasse esconder. Pena que você percebeu quando já era tarde demais.

Eu estava tão empolgada com a viagem, mas com tanta vontade de desistir. Eu queria mesmo te levar pra lá, ou queria que você pelo menos me pedisse para ficar.

Eu desisti de você há uns dois meses atrás. Paramos de nos ver com tanta frequência, e a minha mente já não estava tão ocupada com você. Mas porque cargas d’água você tinha que falar aquilo um dia antes da porcaria da viagem?

Ontem eu juntei uns amigos e fomos comer uma pizza de despedida. Você me arrastou para a orla depois disso, e foi lá que você disse todas aquelas palavras que eu passei anos querendo ouvir.

“Eu te amo”. Olhou fixo para mim, e os meus olhos já estavam molhados. Você segurou minha cintura e se aproximou para um beijo. Foi quando você tentou fazer algo que eu passei anos sonhando.

Tirei suas mãos de mim e me levantei. Enxuguei as lágrimas enquanto uma enxurrada descia no mesmo momento. “É tarde demais.”, foi o que disse. Te deixei lá, peguei um táxi e fui para casa.

Cheguei ao aeroporto e encontrei meus pais, e uns amigos mais próximos. Você não estava lá. Dei adeus e fui para a área de embarque. Quando ele chegou correndo, um pouco desleixado, com cara de uma noite mal dormida. Devagar e calmamente, mas com o coração pulsando cada vez mais depressa, voltei.

- Desculpe-me, por tudo. – E me deu um abraço. Eu retribui com o beijo que deveria ser dado na noite anterior, ou melhor, eu deveria ter feito essa merda há anos atrás. É tarde demais.

Última chamada.

- Que se dane a Alemanha. – Falei no seu ouvido.

- Já atrapalhei demais, quem tem que se danar aqui sou eu. Leve isso com você, e abra quando estiver longe. – Me deu um pequeno envelope vermelho. - Eu te amo, vá.

Fui.

Já devia estar bem no meio do oceano, ou quase isso. Peguei o envelope vermelho, e abri. Havia um papel preto com letras douradas, que dizia: “Glücklich sein”, seja feliz em alemão. Sorri ao ler isso e percebi que era o mínimo a fazer.

Reparei que não tinha reparado quem estava sentado na poltrona ao lado, e vi um alemão bonito de jeans e camiseta e aparentemente jovem. Ele sorriu para mim e eu me senti patética por ter chorado quase o voo inteiro.

- Vai para onde? – Ele perguntou e sorriu.

- Berlin mesmo. Vou passar um ano lá.

- Eu moro lá! Você vai amar aquela cidade... 

E começou a tagarelar sobre a incrível cerveja, as boates loucas, a sua amada cidade natal, Munique, e a sua festa favorita de todas, a Oktoberfest. Eu me apaixonei ainda mais por aquele lugar e percebi que eu morreria de ódio se eu desistisse disso. Ele disse que veio ao Brasil visitar uns primos que moram aqui, e amou esse lugar. Tentou falar português, mas não deu muito certo. Do mesmo jeito que ele disse que o meu alemão não é lá essas coisas. Tudo bem, ele disse que me ajuda.

Acho que já fiz um amigo. A propósito, seu nome é Fred. Que se dane aquele que deixei para trás. Ah, e que ele seja feliz também.

5 comentários:

  1. Nossa Alice, que texto perfeeeito!!!!
    Ameei cara, de onde tanta inspiração?
    Beijos
    Diário Ciumento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério mesmo? *-* Obrigada!

      Da Alemanha, talvez, hihi.

      Excluir
  2. Oi ^^

    Belas palavras. Texto super inspirador *0*
    Aconteceu com você de verdade?

    Aguardo sua visitinha. Estou seguindo.

    Beijos.

    http://www.girlsupimpa.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Não, não, é totalmente fictício! hihi.

      Excluir

Dê seu pitaco!