quinta-feira, 28 de junho de 2012

O medo se foi muito tarde


Tumblr_m4g2h4npkh1r70h4oo1_500_large

Para ela ele era só mais um cara legal. Ela gostava do seu beijo, da sua companhia e gostava do seu relacionamento no facebook. Para ela e para o mundo ela dizia: “ele é só mais um”. E até falou para ele, que só namorava por namorar, e estava ali com ele, só por estar. Ele não tinha saída, se não falar o mesmo que ela, e concordar.

Ela sempre gostou da sua amizade, do seu carinho, e do seu colo. Ela gostava do quebradinho na ponta do seu dente e do cabelo um tanto estranho, mas sempre zombava publicamente, até o ponto dele não gostar da brincadeira e ficar completamente sem graça. Ela pisou, amassou, bateu, e depois jogou fora. “Oh céus, olha o que eu fiz com o amor dele!”. Pena que ao tentar pegá-lo de volta, o lixeiro já tinha recolhido.

Ele foi seu melhor amigo, aguentou suas birras, seus dias ruins, seus bolos e suas mentiras. E a pior, não foi dita só pra ele, mas para o mundo, e pior ainda, para si mesma. Talvez tudo isso seja medo de amar, e de tanto tentar se convencer que era só mais um, e com medo de perder aquele que já foi seu melhor amigo por causa desse amor, convenceu, e o pior, perdeu. Tudo.

Perdeu o amigo, perdeu o amor, perdeu o seu abrigo. Foi o medo que a fez acabar com tudo de uma vez, antes que tudo fique mais perigoso do que ela julgava estar, afinal, apesar de tanto mentir para si mesma, ela não era tão boba para não saber que o amava, e muito.

O medo... Essa coisa que tanto nos protege, mas muito nos impede. Aquele amor dele que ela jogou no lixo agora virou pó. Quando o medo sumiu, já era muito tarde. A paciência dele também sumiu, junto com o amor que ela jogou.

Agora o que ela mais quer é não amar, ele. E aprendeu que o medo pode muito atrapalhar. Mas ela segue arrependida, tentando não falar, tentando se ocupar, tentando não olhar para trás, e ver que se ela não tivesse se deixado levar pelo medo, em outros ares, ela poderia estar.


4 comentários:

  1. Nossa amiga, comecei a chorar logo no meio. É muuuito eu esse texto.
    Eu magooei tanto uma pessoa e agora eu não sei o que eu faço. Eu preciso de ajuda. Eu sei que vou esquecer, porque ele não quer mais nada comigo. No entanto, tá complicado pra mim. Eu tenho que colocar na minha cabeça que eu vou esquecê-lo. Mas... Eu não se quero. Porque ele foi uma das coisas mais importantes que aconteceu na minha vida. e eu não sou valorizar isso. Acho que eu tinha medo mesmo. Medo de tudo. Eu to perdida Alice. O amor dele morreu por mim e eu sinto que fui junta.
    A gente converso... é aquele menino da ask que eu fiz vc mandar, lembra? Ele veio falar comigo, chorei liitroooos, imaginei mais uma chance e... nada. Sem mais. Sem retorno. Sem mais nada.
    Só eu e eu agora!
    Beijos
    Diário Ciumento

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quem dera se a vida tivesse vindo com manual de instruções... A gente sabe que não deve ser nem 8 nem 80, mas nem sempre conseguimos manter a intensidade das coisas, nesse caso o medo. Não adianta tentar apagá-lo de vez, ele já está escrito na sua história. Agora o jeito é não ler as páginas passadas, e ir logo escrevendo o resto do livro. Vão aparecer novos personagens... Vilões, mocinhos, e uma mistura dos dois. Dói, mas passa. Um dia, quando isso tudo passar, você vai ler essas páginas que passaram, você vai falar: "Ao menos alguma coisa eu aprendi". E se eu estiver certa, tudo terá valido a pena.

      Excluir

Dê seu pitaco!